in ,

8 dicas para tirar fotos melhores com seu smartphone

Nos últimos artigos sobre dicas para fotografar melhor, falamos de várias ideias de composição e configurações que podem ser aplicadas principalmente em câmeras profissionais e semiprofissionais, mas também diversas dicas que demos (principalmente em termos de composição) servem para fotografar com o que tem em mãos, como seu próprio celular.

Ter uma câmera profissional não é a realidade da maioria das pessoas, tanto pelo custo como pela sua utilidade no dia a dia. Então se você é um entusiasta, amante da fotografia, mas não quer atuar nela profissionalmente, você já deve fotografar bastante com o celular, e está no caminho certo.

Nesse artigo vamos falar um pouco sobre algumas coisas básicas para todos que querem melhorar suas imagens capturadas pelo celular, aproveitando ao máximo os recursos que ele oferece.

Mantenha suas lentes limpas

Segundo pesquisas realizadas, nós tiramos o celular do bolso cerca de 200 vezes por dia e damos em média 2600 toques em sua tela. Dificilmente todo esse manuseio não vai esbarrar na lente em alguns momentos. Por isso é comum ela ficar engordurada ou com algum tipo de sujeira.

Ainda bem que as lentes dos smartphones foram feitas para serem relativamente resistentes, mas isso não impede que fiquem um pouco obstruídas. Então quando for tirar uma foto e perceber que a mesma está saindo um pouco embaçada, uma passada de leve na camiseta de algodão ou outro pano macio pode melhorar bastante no resultado.

Cuidado se optar pelo uso de produtos de limpeza, tanto por poderem ser prejudiciais como também pela possibilidade de você umedecer os contatos internos do seu aparelho e piorar bastante a situação.

Clique para focar

Apesar da maioria dos smartphones terem uma boa e rápida resposta de foco automático, nem sempre o sensor entende exatamente o que você quer deixar nítido.

Em praticamente qualquer aparelho e aplicativo, se você der um toque na tela no lugar que deseja focar, o sistema fará isso para você a partir do controle da distância focal.

O legal aqui é usar da criatividade para aproveitar bem esse recurso, como focando partes não tão óbvias da cena, ou focando previamente a região que algum personagem em movimento vai passar (já que vai ser bem difícil focar alguém correndo, por exemplo, podemos focar no chão por onde a pessoa irá passar e assim já ficar pronto para capturar).

Clicar para focar é essencial quando vamos fazer fotos de detalhe, como fotos macro, já que muitas vezes o objeto é pequeno e a câmera vai tentar focar o fundo em vez dele.

Evite dar zoom digital

Apesar de alguns celulares hoje contarem com mais de uma lente (sendo uma grande angular e outra mais fechada), a maioria dos smartphones não contam com o recurso de “zoom ótico”. Isso significa que se quiser chegar mais próximo da imagem você pode querer instintivamente dar um zoom digital fazendo o movimento de pinça com os dedos.

O problema nisso é que você está na verdade esticando a imagem e não realmente se aproximando dela, gerando fotos com mais ruído, pixels aparentes e uma geral perda de qualidade.

Então a recomendação aqui é aproveitar as grandes resoluções que os celulares já oferecem e cortar a imagem na pós-produção (em algum programa de edição como o Lightroom ou o próprio app padrão do seu smartphone). Assim você já aproveita e deixa no formato que quiser (vertical para stories e quadrado para feed, por exemplo).

Não tenha medo de editar suas fotos

Já faz tempo que a manipulação de imagem faz parte do processo criativo do fotógrafo, já que nem sempre conseguimos os resultados de corte, cor e iluminação com os recursos mais automatizados e relativamente limitados do celular, além das aplicações de filtros e intervenções estéticas mais personalizadas.

Utilizo bastante o próprio Lightroom, que mesmo com a conta gratuita da Adobe, permite diversos ajustes básicos bem legais, além de vários filtros. E depois de fazer os ajustes que quiser, você consegue compartilhar para suas redes sociais diretamente pelo programa.

Use o temporizador para evitar imagens tremidas

Quando pensamos em timer, normalmente nossa primeira imagem é de alguém posicionando a câmera em algum lugar e programando a foto para ser disparada instantes após sair correndo de volta para o grupo que estava.

Mas o temporizador não serve só para isso, ele é um grande amigo na hora de tirar fotos em lugares que temos pouca firmeza na hora de segurar o celular, como uma selfie, ou em posições desconfortáveis, como quando queremos capturar imagens em perspectivas diferentes.

Agora, uma coisa que acontece muitas vezes é tirarmos uma foto e o resultado sair tremido. Isso ocorre muitas vezes simplesmente porque na hora de apertar o botão para capturar a foto, acabamos movendo o celular. E em ambientes com menor iluminação, a velocidade do obturador fica reduzida e qualquer tremidinha na câmera vai gerar um desfoque desagradável.

Então uma das vantagens que o temporizador também proporciona é a possibilidade de colocarmos um número baixo, como 2 segundos e tirar a foto com mais tranquilidade. Assim ao apertar o botão, mesmo de maneira desajeitada, conseguimos voltar a estabilizar a mão antes da foto ser batida. Recurso especialmente útil para selfies.

Aproveite os recursos do seu celular

Antes dos smartphones terem crescido tanto e os apps fazerem cada vez mais coisas que eram exclusivas dos computadores, dependíamos do Photoshop ou outros programas de edição de imagens para poder fazer montagens, imagens panorâmicas, capturar e tratar texturas para usar de materiais em softwares 3D, entre tantas outras funções.

Uma das funções nativas em quase todo app de captura de fotos é o panorama, que permite tirar várias fotos sequenciais seguindo uma mesma direção, criando uma imagem ampla, que não seria possível em uma foto apenas.

Existem várias brincadeiras criativas que podemos fazer usando esse recurso, como replicar pessoas e objetos na cena e criar imagens totalmente fantasiosas. É uma ferramenta útil e bem divertida.

Gosta de gadgets? Veja lentes compatíveis com seu smartphone.

Se já experimentou diversas configurações no seu celular e agora quer ir para o próximo nível e sentir que tem recursos que só câmeras profissionais tem, busque então por lentes intercambiáveis para seu aparelho.

Existem lentes externas que podem ser encaixadas em praticamente qualquer modelo de celular. Talvez aqui a mais conhecida e divertida são as lentes olho de peixe (fish-eye) que amplia absurdamente o ângulo de visão das suas lentes nativas. Claro que com isso algumas distorções acontecem, mas essa estética meio esticada acabou virando um efeito muito usado por fotógrafos.

As lentes adicionais então têm o objetivo de mudar o que a lente está focando (aproximando ou distanciando a imagem), mas elas não têm os recursos que lentes profissionais têm, como a possibilidade de aumentar ou diminuir a abertura do diafragma.

Explore os recursos manuais para fotos mais criativas

Em artigos anteriores falamos sobre a importância das configurações manuais em câmeras profissionais e semiprofissionais e como esses ajustes podem permitir fotos diferentes do óbvio e entender como e quando ajusta-los é importante.

Por exemplo. Se quiser realçar o desfoque causado pela profundidade de campo, você precisará, além de estar relativamente próximo do objeto ou pessoa, de uma lente com abertura do diafragma maior. Aqui não estou falando dessas predefinições que alguns celulares no modo retrato fazem, que simplesmente desfocam o fundo por inteligência artificial, mas sim como um recurso ótico.

O legal é que a maioria dos novos celulares vem com duas ou mais lentes de maior ou menor abertura, podendo então criar esse efeito de maneira mais fácil e bonita.

Outro efeito que só conseguimos fazer com configurações manuais é quando entendemos a importância da velocidade do obturador. Baixas velocidades, como 1”, 2”, 5” ou mais, permitem efeitos bem legais de longa exposição, como rastros de veículos em movimento, pessoas passando ao redor de um objeto estático, dentre outros.

O mesmo vale para altas velocidades, como 1/1000, 1/2000, que vão congelar praticamente qualquer movimento, como em fotografias de animais e esportes.

Entender as configurações básicas do tripé da exposição (abertura, velocidade e ISO) faz com que você tenha maior liberdade de criação, mas o celular traz a vantagem de que não é necessário ter sempre que fazer esse ajuste totalmente manual para boas fotos.

Ter um celular hoje é a maneira mais acessível de fotografar com qualidade e até mesmo iniciar seus estudos em fotografia, principalmente quando pensamos no ato de fotografar como um exercício constante do olhar.

E como sabem, analisar e utilizar boas imagens é essencial nesse ponto, por isso recomendamos nosso parceiro iStock para toda vez que precisar de referências em fotografias de alta qualidade.

Até a próxima

Escrito por Julian Nunes

Designer e professor nas áreas de computação e editoração gráfica e também apaixonado por cinema, animação, motion e flertando com fotografia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…