in ,

Um designer gráfico precisa entender de HTML?

Nos meios onde passo, tem se discutido muito sobre profissões do futuro, tecnologia e a posição do designer nisso tudo . Esses temas, de certa forma, estão muito relacionados, pois o futuro está estritamente ligado à tecnologia e o Design é considerado uma profissão altamente presente neste futuro.

Mas para não ficar um tema tão amplo, eu quero falar sobre desenvolvimento WEB e Design, especificamente HTML e Design. Esse tema surgiu de reflexões sobre novas vagas de emprego e alguns termos na moda, que nos fazem revisar nossa posição em alinhamento com o que o mercado cobra dos profissionais.

O que é HTML?

HTML é uma linguagem de marcação, como o próprio nome diz (HyperText Markup Language ou Linguagem de marcação de hipertexto). Não confunda com linguagem de programação, pois a última precisa de certas capacidades para se configurar desta forma, como mudar informações contidas na memória, tomar decisões, etc.

Você está lendo este artigo numa página HTML, o que pode levar a entender intuitivamente que HTML tem a ver com WEB.

Santíssima trindade

Mas para uma página WEB ficar bonitinha e organizada, é necessário pedir ajuda a outras linguagens, o que eu chamo de Santíssima Trindade: HTML, CSS e JavaScript. Calma, não vou falar sobre todas, mas só lhe dar um contexto para compreender o ponto onde eu quero chegar.

Para compreender a diferença destas linguagens, podemos seguir a seguinte analogia: O HTML é a madeira, o CSS é a forma da porta e o JavaScript é som que ela faz quando abre.

Em outras palavras, o HTML é a matéria-prima de um site, o CSS é sua organização e formatação (tamanho da fonte, cor, cor do fundo) e o JavaScript, que é uma linguagem de programação, sua interação.

Design X Desenvolvimento WEB

“Éricles, mas o que tudo isso tem a ver com o Design? Você acha que é importante que o designer saiba sobre tudo isso?” Sim, eu acho importante que o designer saiba de tudo isso, mas não necessariamente domine. Alguns profissionais fora da curva tem domínio sobre ambos, o que vai fazer com que se destaquem nos projetos em grupo.

A tecnologia está à serviço do futuro, e quanto mais as profissões se “aprochegam” da tecnologia, mais próximas estão de não serem extintas. Parece meio caótico, né? Mas tem um traço de verdade.

Perceba que a humanidade tem a tendência de colocar atividades automáticas para que robôs façam. Automação de marketing, chatbots e carros autômatos são exemplos disso. Mas como você pôde ter visto no meu artigo sobre Design Thinking, design é uma forma de pensar, uma metodologia.

Eu vejo o futuro baseado em metodologias, pois não vamos nos preocupar tanto com “o quê” necessariamente, mas com o “como”. Aí é onde se encontra o designer. Por ser essa figura dinâmica, antenada e metodológica, sobrevive naturalmente a essas mudanças. Mas para isso é preciso voltar às raízes, onde o designer é mais estratégico do que estético.

E sabe por que eu uso o HTML como tema do artigo? Ela é um bom ponto de partida para compreender tecnologias, e melhor ainda, uma tecnologia tangível e acessível.

Vagas de emprego

E falando sobre o mercado de trabalho nessa era tecnológica, pelo que vejo de outros designers, o Brasil ainda está em processo de maturação acerca do assunto, o que gera para os requisitos de vagas muitas confusões, tanto para os candidatos como para os recrutadores.

Mas uma coisa continua a ser verdade: o designer precisa estar antenado em tudo o que acontece, isto é, ser o link entre outros setores, ainda mais se você anseia trabalhar em grupos para projetos grandes.

Nos meus últimos trabalhos em grupo, ter conhecimento básico sobre HTML e CSS me ajudou demais na hora de me comunicar com os programadores. E além do mais, na hora de desenvolver os protótipos, é mais fácil imaginar o que é viável, dado o prazo e os recursos.

Nada de máquinas de teletransportar quando o cliente compra um ingresso no seu site (até que seria bom, mas ainda não temos tecnologia pra isso).

O que fazer?

Caso tenha chegado até aqui e surtado sobre o tanto de coisa que precisa ser aprendido, fique tranquilo, você vai se divertir estudando HTML e CSS.

E minha dica para ficar mais fácil ainda é colocar projetos fictícios no escopo. Que tal um momento para fazer o seu próprio site?

Hoje existem várias ferramentas gratuitas na internet para te ensinar a compreender esse universo, umas que utilizo até hoje são: W3Schools e o CSSTricks.

Conclusão

O que eu imagino pro futuro é o Design como uma profissão de alta presença nas gerências e diretorias de grandes empresas, mas para isso, há muito solo a ser percorrido.

E, como disse antes, o designer é o link entre os outros setores, mas para executar bem essa missão, é preciso conhecer o básico de todas elas, o que chamamos de “profissional T”.

Esse profissional é aquele que tem um conhecimento superficial em muitas coisas e é especialista em uma, acabando com a discussões sobre o generalista X especialista.

Escrito por Éricles Batista

Designer de marcas e empreendedor digital apaixonado por Matemática, música, processos e cozinha. 90% dedicado e 40% chato segundo sua namorada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…