in ,

Como aplicar Design de Valor nos seus projetos

Qualquer pessoa que presta algum tipo de serviço deve ter consciência sobre o que é geração de valor. E no Design não pode ser diferente.

O assunto que falarei a seguir foi tema da minha live mega-legal e espontânea com a maravilhosa Diana Coe, designer de marcas humanas.

E a escolha desse tema se deu por, em algum momento da minha vida, eu encontrar a intersecção entre a minha paixão e o resultado que posso entregar.

“Éricles, mas como assim?”

Vou responder essa pergunta durante o texto, mas antes disso, quero dissecar o significado de Design de Valor e explicar como gerar mais valor nos seus projetos.

O que é Design?

Antes de falarmos sobre Design de Valor, quero falar sobre o que é Design.

Para cada pessoa, Design significa uma coisa. Não posso julgá-las, o Design de verdade é uma complexidade de definição que nem mesmo os especialistas da velha-guarda conseguem trazer uma definição.

Alguns dizem que Design é projeto, outros dizem que é experimentação, outros concepção e a grande maioria diz que é solução de problemas.

Mas vamos lá. Toda e qualquer profissão se propõe a resolver problemas. Qual o diferencial do Design neste caso?

No momento atual, eu tenho uma definição sobre o que é Design que considero abarcar muitas das nossas áreas de atuação: Design é solução criativa de problemas com foco no ser humano.

Sem querer ser piegas, acho que essa definição traz muito do que o Design se propõe a ser por natureza.

Custo X Valor

Entendido (ou mais ou menos encaminhado) sobre o que é Design, precisamos entender o que é valor.

E para falar sobre isso, eu quero trazer um apontamento inicial sobre a diferença entre valor e custo.

Basicamente, custo é aquilo que você paga e valor é aquilo que você recebe.

Isto é, estamos falando sobre perdas (ou investimentos) e ganhos.

Como bons seres humanos, gostamos de receber muito mais do que ofertamos. E seguindo essa mesma lógica caímos na equação do valor.

Benefícios – custos = valor

Sendo o valor sempre o foco no excedente à expectativa.

Quais custos?

Além do custo monetário, podemos arcar com outros custos, que na minha opinião são tão significativos quanto.

Existe o custo de tempo, que é o nosso ativo mais importante, e também o custo psíquico, que diz respeito a um assunto muito importante.

Custo psíquico tem a ver com desgaste psicológico. Falei há alguns artigos sobre maneiras de evitar a refação, mas existe um detalhe da refação que é pouco observado.

A refação não é desgastante apenas para o designer que precisa repetir o trabalho, mas para o cliente que se sente incompreendido e, de alguma forma, pensa que a falha na comunicação é por sua culpa.

E todo esse custo precisa estar presente no cálculo de valor de um designer consciente e preocupado em gerar valor.

O que é valor?

Entendido o que é custo, vamos para o próximo passo: entender o que é valor.

Na minha experiência, mapeei três formas básicas de gerar valor:

  • Transformação
  • Experiência
  • Expectativa

É preciso colocar um pilar forte e transversal na parte de transformação.

E vou ser um tanto incisivo ao falar que só é possível gerar valor quando se propõe uma transformação na vida de uma pessoa.

Agora imagine o seguinte: uma banda/artista que você curte vai fazer um show na sua cidade, porém, o show vai ter todas as músicas de uma CD físico que você já tem ou conhece pelo Spotify. Por que você ainda quer ir ao show?

Nesse exemplo fica muito claro o impacto da experiência no processo de geração de valor: a experiência que você vai ter no show é completamente diferente de ouvir o CD no quarto. Logo, essa banda/artista está gerando valor para você.

E por último, a expectativa. Mas vamos falar sobre ela no próximo tópico.

Design de Valor

Conectando os pontos, finalmente, vamos falar sobre Design de Valor.

Com esse tema, claramente surgem as perguntas mais básicas e essenciais, como “por quê” e “como”.

Vou falar sobre cada uma especificamente agora.

Por que aplicar Design de Valor?

Você deve aplicar Design de Valor porque está intrinsecamente ligado ao desenvolvimento da sua carreira.

E sua carreira precisa ter uma ligação direta com sua paixão. Digo isso porque passamos horas demais trabalhando, e passar essas horas em desprazer não é nem um pouco sustentável.

Como entregar Design de Valor

Lembra que falei sobre expectativa? A melhor forma de entregar Design de Valor é compreendendo quem está do “outro lado da linha”.

Conhecendo bem, em primeiro lugar o trabalho, e em segundo o cliente, é possível atingir o alinhamento adequado para alcançar a máxima satisfação.

A maneira mais saudável de atingir essa satisfação é através de um “match” do que a outra pessoa espera e o que podemos entregar, e isso pode ser aplicado para qualquer área da vida.

Aplicar Design de Valor aos projetos tem a ver com interesse, colaboração e muita empatia.

Tem a ver com entregar o seu melhor para quem está disposto a receber o seu melhor.

E isso que eu chamo de “match perfeito de valor”.

Fórmula mágica

Para finalizar este artigo, vou passar para você a fórmula “não tão” mágica sobre como aplicar Design de Valor nos seus projetos.

Ter paixão pelo que faz = geração de valor

Ter paixão pode não ser todas as variáveis responsáveis pela geração de valor, mas é uma das principais. Ter paixão garante entusiasmo e tesão, além da preocupação sobre os resultados das suas entregas.

Curtiu este artigo? Não esqueça de deixar uma interação abaixo!

Éricles Batista

Escrito por Éricles Batista

Designer de marcas e empreendedor digital apaixonado por Matemática, música, processos e cozinha. 90% dedicado e 40% chato segundo sua namorada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…