in ,

4 erros que você não deve cometer ao trabalhar com imagens

Muitos profissionais criativos já estão bastante acostumados a trabalhar diariamente com imagens em diversos tamanhos, resoluções e extensões.

Mas, já parou pra pensar nos erros que alguns profissionais desavisados e menos experientes podem cometer? Ou ainda: você mesmo já cometeu um dos erros abaixo?

Confira 4 erros que devem ser evitados quando trabalhamos com imagens:

1. Esquecer da proporção

Já ficou tentado em dar aquela esticadinha na imagem pra encaixar melhor dentro do layout? Bom… não faça isso.

Cada fotografia tem sua proporção original. Se precisar alterar seu tamanho, não se esqueça de aumentar ou diminuir proporcionalmente, sem esticá-la ou achatá-la de forma indevida, independente do tamanho final da imagem.

Ver uma imagem esticada (ou até mesmo um logotipo fora de proporção) chega a ser doloroso para qualquer designer. Portanto, seja um ser-humano exemplar e não faça isso.

Veja na prática:

Imagem Original:

Por favor não faça isso:

Percebeu como uma imagem achatada pode ser incômoda?

Se precisar encaixar a imagem no layout e não for possível diminuir proporcionalmente por causa do seu formato, opte por cortá-la em vez de diminuir sem respeitar as proporções originais.

Mas, na hora de cortar é preciso tomar outro cuidado…

2. Cortar a imagem de forma incorreta

Muitas vezes encontramos aquela situação em que a imagem é perfeita para o contexto do projeto, mas o layout exige uma imagem com formato diferente da fotografia original. Será necessário cortar a imagem.

Se esse for o caso, tome muito cuidado em como fará isso. Evite cortar de forma aleatória e procure fazer com que o corte não prejudique a mensagem que você deseja transmitir com a imagem.

Dessa forma, a fotografia se encaixará na nova proporção (sem a necessidade de esticá-la) e você não perderá seu contexto.

Veja um exemplo:

Imagem Original:

Evite cortar de forma incorreta:

Percebeu o erro? Nesse corte, não é possível entender direito o que o grupo de pessoas está observando. Será um tablet? Um caderno com anotações? Um cachorrinho que acabou de chegar no escritório? Nunca saberemos.

3. Colocar nomes engraçadinhos

Dentro da agência ou no conforto de um home office geralmente existem as piadinhas internas com os queridos clientes. Mas, na hora de subir uma imagem para um site ou blog, tome muito cuidado no nome do arquivo. Por quê?

Imagine que aquele cliente que você acha chato e implicante deseja colocar sua própria foto na seção “Sobre Nós” do site da empresa. Você, um ser maligno e vingativo, faz o upload da foto com o nome velho_rabugento.jpg.

Ok, a foto estará no site e ninguém verá o nome do arquivo. Mas algum dia alguém (talvez até mesmo o velho rabugento) decidirá baixar a imagem, revelando sua brincadeirinha e lhe causando a maior dor de cabeça. Melhor não correr o risco.

Salve essa imagem em seu computador e veja o erro na prática:

4. Exagerar no Photoshop

Algumas imagens precisam de um retoque ou outro no Photoshop antes de irem para a produção. Isso é normal, e não há problemas nisso para quem sabe utilizar o programa da forma correta.

Mas e quando tratamento de imagens não é seu forte?

O resultado pode ser uma imagem extremamente “photoshopada”, que com certeza servirá de exemplo de como não usar o Photoshop em alguma aula por aí. Portanto, muito cuidado!

Veja no caso abaixo:

Imagem Original:

Imagem tratada desastrosamente no Photoshop:

Nesse caso o designer tentou diminuir as linhas de expressão, branquear os dentes e dar mais vida às cores. Pois é… tentou.

O resultado foi uma imagem catastrófica, onde a pobre senhora ganhou um rosto plastificado e totalmente artificial.

Existem técnicas corretas para fazer esses tipos de tratamentos. Em alguns casos, pequenos retoques podem ser necessários, mas lembre-se de que fotografias cada vez mais naturais e sem retoques desnecessários são uma grande tendência.

Portanto, muito cuidado ao trabalhar com imagens em projetos físicos ou virtuais. Lembre-se que uma imagem mal inserida pode prejudicar seu cliente e sua reputação como designer.

E você, já cometeu outro erro com imagens? Compartilhe conosco abaixo!

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por criatividade, carros, finanças pessoais e cinema. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…