in

Vale a pena trabalhar por conta própria?

Vale a pena?

A maioria das pessoas, em alguma fase da vida, faz a pergunta que intitula este artigo.

Para alguns, trabalhar por conta própria é algo que sempre esteve fora de cogitação. As dores de cabeça de administrar o próprio negócio podem realmente ser assustadoras.

Porém, outros parecem ter nascidos com a vocação natural para serem seus próprios patrões. Apesar dos obstáculos, encaram tal caminho com vontade e disposição.

Sendo assim, diante dos dois lados da moeda, surge a pergunta do início: trabalhar por conta própria vale a pena?

Antes de mais nada, é preciso se conhecer. Então, caso ainda não tenha feito, faça a seguinte pergunta a si mesmo:

Sou uma pessoa empreendedora?

Muitos se sentem desconfortáveis ao responder “não” à essa pergunta. Acreditam que não ter o empreendedorismo “na veia” é um defeito. Porém, não há nada de errado em alguém que, por natureza, não é uma pessoa empreendedora.

Imagine se todas as pessoas do mundo fossem empreendedoras. Provavelmente entraríamos em uma grande crise, resultando numa catástrofe econômica.

Muitos se sentem bem trabalhando como empregados. Se sentem confortáveis recebendo um salário fixo no final de cada mês. Não gostam de assumir riscos, curtem a estabilidade. Não há absolutamente nada de errado ao pensar assim.

O empreendedorismo é algo que se adquire de duas formas: ou você nasce com ele, ou você o aprende por necessidade.

A essa altura, você provavelmente já sabe de que lado está. Independente de que lado esteja, talvez já tenha se perguntado:

Quais as vantagens de trabalhar por conta própria?

Se você fizer essa pergunta a dez empresários, acredito que a palavra liberdade estará presente em pelo menos nove respostas.

Sim, a liberdade usufruída por quem trabalha por conta própria é algo extremamente encantador.

Somente o fato de não precisar dar satisfação a um patrão, diretor, gerente ou supervisor é algo que faz brilhar os olhos de muitas pessoas.

Outra vantagem (e que vantagem!) é que ao trabalhar por conta própria, o céu é o limite.

Enquanto pessoas empregadas em suas funções enxergam um teto da sua categoria – um limite máximo de salário – , o empreendedor pode se tornar o próximo bilionário do Brasil. E quem sabe contratar o Eike Batista para sua equipe…

Belas vantagens, não? Chegou a hora de ligar para seu patrão, xingar a mãe dele e pedir a conta, certo? Calma… não faça isso antes de ler o que vem a seguir:

Quais as desvantagens de trabalhar por conta própria?

Se você pensou que tudo era um mar de rosas na vida de quem decide trabalhar por conta própria, saiba que essas rosas tem muitos espinhos. Espinhos bem doloridos.

O primeiro espinho tem nome: impostos. Quem decide montar uma empresa no Brasil paga caro por isso. E a fatia que vai para o governo pode desanimar.

O segundo espinho se chama liberdade. Liberdade? Como assim? Isso é uma desvantagem? A princípio não, mas pode facilmente se tornar uma.

Visto que há bem menos cobrança para quem trabalha por conta própria, tal situação pode deixar o profissional “mal acostumado”, fazendo com que ele acabe relaxando demais, deixando de cumprir prazos, fazendo da procrastinação um hábito.

O terceiro espinho também tem nome: falta de tempo. Muitos ainda acreditam que trabalhar por conta própria é sinônimo de trabalhar menos. Enganam-se. Aos que decidem se aventurar por tal caminho, estejam certos de que o trabalho irá dobrar. No mínimo.

No final das contas…

Sim, é claro que existem muitas outras vantagens e desvantagens ao trabalhar por conta própria. Para um assunto tão complexo como este, seriam necessários vários artigos.

Caso você leu este artigo esperando uma resposta “sim” ou “não” para a pergunta do título, sinto te desapontar.

Simplesmente não há uma resposta. Trabalhar por conta própria é algo que você deve decidir baseado em vários fatores: suas necessidades, sua vocação, sua natureza.

Pense com calma, reflita com carinho sobre tudo o que foi explanado. A resposta à pergunta feita no início só pode ser dada por uma única pessoa: você.

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por design, marketing digital, carros, cinema, astronomia e física quântica. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…