in ,

6 motivos para ter um tripé em suas viagens, ensaios e passeios fotográficos

Quem é que não gosta de viajar? Quando viajamos, queremos tirar as melhores fotos, tanto para mostrar aos amigos e parentes como para lembrarmos com carinho daqueles lugares que visitamos.

Já vimos várias dicas para tirar as melhores fotografias, desde os conceitos básicos (primeiro artigo dessa série) até o cuidado na escolha do tipo de arquivo a ser utilizado, entre outros assuntos que já conversamos.

E nesse artigo gostaria de falar um pouco sobre as vantagens de ter sempre um tripé ou pelo menos algum tipo de apoio em mãos para ter um maior controle de suas fotos.

Selfies criativas e profissionais

Se a ideia é aparecer na própria imagem e cansou do seu braço ocupar uma boa parte da fotografia nesse já tão saturado cenário das selfies, com certeza o tripé vai te ajudar bastante.

Pode até parecer meio como uma viagem no tempo, quando essa era a única opção de tirar uma foto em que você mesmo apareça. Mas com o advento das câmeras cada vez menores as selfies foram ganhando espaço e acabaram virando um padrão. E muitas vezes fugir do padrão é uma boa ideia.

Até mesmo celulares tem a função de tirar fotos depois de alguns segundos (timer), então esse seria o recurso mais fácil e comum que poderá utilizar ao apoiar sua câmera/celular no tripé e ir correndo (literalmente) pra foto.

Mas, também existem outras maneiras de você capturar sua imagem remotamente: usando um controle ou o próprio celular (por aplicativos). Nesse caso você precisará de uma câmera que tenha algum tipo de conectividade (WiFi ou Bluetooth, por exemplo). Conectando a câmera ao seu smartphone, você poderá, discretamente, fotografar a distância e fazer uma selfie com aparência bem mais natural e bonita.

Fotos panorâmicas

Tirar fotos panorâmicas é um recurso que já aparece em vários aplicativos e até em algumas câmeras semi-profissionais e profissionais, onde o próprio sistema do dispositivo ajusta imagens sequenciais formando a foto panorâmica.

Mas, mesmo com a facilidade de algo automático, uma mão trêmula pode dificultar bastante na hora do programa fazer a junção de maneira correta. Por essa razão o tripé é legal, pois com ele podemos fazer o famoso movimento de pan, que consiste basicamente em girar a cabeça do tripé horizontalmente e deixar a câmera fazer as capturas sequenciais. O resultado final sempre fica bem mais interessante.

Fotos noturnas ou do pôr-do-sol

Fotos noturnas exigem tempo. E “tempo” aqui se refere ao tempo de exposição em que o obturador precisará ficar aberto para poder entrar bastante luz, já que cenários noturnos tendem a ter pouca iluminação natural.

Deixando o ISO baixo (100 a 400, por exemplo), apenas as luzes mais fortes irão predominar, mas dependendo do local, elas vão aparecer bem pouco, então o jeito é deixar a velocidade de captura bem mais baixa. Mas como já vimos no artigo sobre aproveitar os desfoques de maneira correta, tirar uma foto em baixa velocidade sem um apoio para deixar a câmera parada vai dificultar bastante capturar uma imagem nítida.

Com um tripé podemos apoiar a câmera e colocar velocidades abaixo de 1/20, permitindo um tempo maior de captura da luz e até fazer brincadeiras de rastro de luz, como light painting, documentar uma estrela cadente, ou efeitos de lanternas e faróis de carro em movimento.

Fotos macro

Flores, olhos, insetos ou gotas d’água. Existem muitas opções de lindas imagens que você poderá capturar quando puder tirar uma foto macro. E nesse caso, além de obviamente estabilizar, o tripé ajuda principalmente em um elemento que muita gente não tem: paciência.

Se estiver tirando uma fotografia de um pequeno animal, como um inseto, muitas vezes poderá precisar esperar muito para que ele fique na posição que você estava esperando que ficasse, então ficar ali em uma posição desconfortável para tirar aquela foto enquanto segura a câmera com as mãos não será algo muito confortável.

Fotos da natureza e/ou com teleobjetiva

Assim como no motivo anterior, fotos da natureza em geral são beneficiadas com o uso do tripé. Tanto pela estabilidade como pela paciência de ficar um longo período esperando o momento certo para aquela foto tão desejada.

Um tripé também ajuda você a ter as mãos livres para controlar melhor as configurações da câmera ou sacar alguns equipamentos extras, como uma luz adicional ou mesmo uma garrafa de água.

Mas uma coisa que faz muita diferença nesse tipo de foto é o peso que vai deixar de carregar, já que normalmente é necessário uma lente zoom para tirar fotos da natureza, e como já falamos, esses equipamentos tendem a ter um peso maior.

O uso do tripé evitará que você comece a desanimar de carregar o equipamento enquanto espera aquele cenário ideal, além de evitar as famosas tremidas ou perda do objeto a ser fotografado quando ele estiver muito longe.

Capturar vídeos

Com a presença cada vez mais forte e já estabelecida dos vídeos em nossa maneira de se comunicar e documentar as coisas que fazemos, ter um tripé vai deixar seus vídeos completamente estáveis e permitir que crie conteúdo de modo muito mais fácil e com aparência profissional, principalmente quando a ideia é aparecer neles.

O tripé vai muito além de simplesmente estabilizar uma imagem, permitindo que você tenha uma liberdade criativa muito maior, possibilitando utilizar suas mãos livremente.

Existem diversos tripés no mercado, de vários tamanhos e preços. Fique atento ao tamanho que realmente precisa, caso seja um tripé portátil, para que não atrapalhe sua bagagem.

E quando o peso é um problema, procure sempre por tripés leves mas que tenham algum gancho na parte debaixo, permitindo que você coloque alguns pesos extras quando for tirar uma foto, para que ele não tombe com o vento ou qualquer desequilíbrio.

Todas as ótimas fotos que ilustraram esse artigo foram cedidas pela iStock, nosso banco de imagens parceiro que está possibilitando que essas dicas aconteçam. Então não esqueçam de passar lá e ver as fotos para utilizar em seus próximos projetos.

Até a próxima!

Escrito por Julian Nunes

Designer e professor nas áreas de computação e editoração gráfica e também apaixonado por cinema, animação, motion e flertando com fotografia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…