in

10 ilustradores que brilharam em 2017

O mundo da ilustração nunca permanece imóvel por muito tempo. Além de novas tendências e ferramentas que moldam a indústria, sempre há novos talentos que entram em cena, com técnicas inovadoras e novas perspectivas.

No ano de 2017, muitos ilustradores se destacaram por seus belos trabalhos, mas nesse post reunimos 10 artistas que brilharam no último ano.

Alguns são jovens, recém-formados da faculdade; outros são mais velhos, cujo trabalho pode ter atingido o ápice da maturidade combinada com tendências mais amplas.

Enjoy it!

Fionna Fernandes

Estabelecida em sua cidade natal de Sydney, Austrália, Fionna Fernandes desenha retratos para clientes na moda editorial e publicitária. Com uma lista de clientes que vão de My Little Pony, Nickelodeon, Toyota e Fanta, seus designs brilhantes e coloridos têm sido muito requisitados.

Combinando marcas digitais e geradas pela mão, Fionna usa uma caneta Artline para seu trabalho de linha e tinta acrílica para criar padrões leves que ela geralmente usa como fundo.

Recentemente, ela vem experimentando texturas de colagem e adicionando adesivos para as composições.

Juliette Lott, diretora associada da Illustration Web, que a representa, descreve seu trabalho como “divertido e enérgico. O trabalho de Fernandes geralmente apresenta modelos femininos em cenários de moda, mas ela é muito habilidosa  ao retratar homens e animais também.”

A diretora continua: “há um sabor jovem para sua estética, e ela gosta de chamar a atenção para certos aspectos do rosto feminino – os olhos, os lábios e os cabelos – usando cores e padrões mais brilhantes. Isso dá a seus retratos uma sensação única e um vigor extra “.

Andreea Cristina

Nascida e criada na Romênia, Andreea Cristina trabalha agora como ilustradora e designer gráfico no estúdio Summerkid de Hamburgo. Embora hoje em dia seu foco principal seja ilustração, ela continua a desenvolver suas habilidades de design gráfico digital e impressão.

Suas ilustrações semelhantes a desenhos animados estão repletas de vida e positividade. Nunca se enquadram em clichês de paleta de cores e muitas vezes fazem fronteira com o surreal.

Os clientes incluem a Süddeutsche Zeitung Familie, a revista P Magazine, a Revista Sub25 e o Art Safari 2017 Visuals, o festival de arte anual de Bucareste.

Andrej Kiszling, diretor de design da Owl Illustration, que a representa, descreve Dinu como um “talento super promissor, característico com vívido estilo semi-abstrato, realmente muito novo e jovem”.

Maldo

Originalmente de Bratislava, Eslováquia, Maldo – segundo ele próprio –  um “ilustrador rebelde e  criativo” , aprimorou seu estilo ilustrativo ao longo do tempo, simplificando-o e levando-o de volta ao básico.

Hoje em dia caracteriza-se por um trabalho de linha simples e corajoso, um aspecto esboçado, uma paleta de cores limitada e muitas vezes usando espaço negativo.

Decur

Decur é um artista e ilustrador de Santa Fe na Argentina, cuja arte de estilo de livro para crianças evoca tempos passados, embora de alguma forma permaneça surpreendentemente moderna.

A frase “estranha e maravilhosa” pode ser um clichê, mas neste caso descreve perfeitamente o seu estilo silencioso e caprichoso.

“O mundo fantástico de Decur, traduzido em acrílicos e aquarelas, tem feito dele um artista cultuado tanto na Argentina quanto no exterior,o que lhe tem assegurado uma quantidade cada vez maior de trabalho em ilustração comercial”, diz Linda Neilson, diretora da Galería Mar Dulce, Buenos Aires.

Com clientes, incluindo Time Inc, Travel + Leisure, Surf Office e Festival de Cannes, ele desenvolveu uma linha agradável na concepção de marcas de vestuário e rótulos de música, bem como ilustrações editorais e pinturas murais.

Jesús Sotes

Nascido em Pamplona, ​​Espanha, Jesús Sotés é um ilustrador autodidata e designer gráfico.

Seu trabalho faz um forte uso das formas, da influência das tradições populares e do amor por folhagens para criar ilustrações para editoriais, publicidade e publicação de livros que parecem simultaneamente familiares e originais.

Ganhou  uma série de pedidos para sobrecapas de livros, bem como grandes clientes como British Airways e Hermes.

Giacomo Bagnara

Giacomo Bagnara é um ilustrador italiano que começou como arquiteto, mas acabou descobrindo um talento para ilustração editorial, conquistando clientes como Sony, The New Yorker, The New York Times e Die Zeit.

Seu trabalho é simples o suficiente para funcionar bem em plataformas digitais e sociais. Mas há uma inteligência subjacente e reflexão sobre isso também,elevando-o sobre a norma e dando um ar de sofisticação discreta para as marcas que o aproveitam.

A jurada de D&AD, Andrea Chronopoulos, fala sobre Bagnara: “Ele sempre encontra soluções inteligentes e elegantes em suas ilustrações. Suas imagens são essenciais, mas com pequenos detalhes que dão uma forte personalidade a todos os elementos “.

Cristina Daura

Cristina Daura é ilustradora e cantora nascida em Barcelona, ​​Espanha.

Seu trabalho é equilibrado e simétrico, mas nunca chato; bidimensional, porém bem texturizado. Mais ainda, é desafiadoramente brilhante, colorido e animado, e dominado por uma paleta de cores de marca registrada que possibilita a identificação imediata de seu trabalho.

Além de uma série de revistas regionais, marcas e festivais,  Daura fez trabalhos editoriais e comerciais para instituições como The New York Times, New York Times Sunday Review e Penguin Books.

“Seu trabalho é meticuloso, mas também brincalhão, com composições surrealistas e impactantes, cheias de elementos recorrentes que definem seu estilo pessoal “, diz Chronopoulos.

Olivia Mathurin

É comum encontrar um ilustrador que seja tecnicamente habilidoso, mas que produz pouco do que é novo, atraente ou original. Certamente esse não é o caso com Olivia Mathurin.

O trabalho da ilustradora londrina, que se formou no Royal College of Art este ano com um mestrado em comunicação visual, não se esquiva de expressar um ponto de vista político social e cultural.

Dando uma tomada única em cenas da cidade de todos os dias, como passageiros em um ônibus ou clientes em um restaurante fast food, seu trabalho é uma ilustração social vibrante e desafiadora.

Hani Abusamra

Hani Abusamra é um ilustrador e artista visual com sede em Londres, que se inspira na ciência, impressão, quadrinhos e skates.

Grande parte de seu trabalho leva temas sérios e coloca um toque peculiar, colorido e pop-cultural infundido neles.

“O trabalho de Hani molda e mescla, inteligentemente, símbolos icônicos com imagens figurativas criando cenas sedutoras, conteúdo sério e agradável aos olhos”, diz Lizzie Finn, líder do curso em MA Illustration & Visual Media no London College of Communication, UAL, que ele completou recentemente. ”

William Draw

William Draw é um ex-designer de produtos que se tornou um ilustrador de moda. Estabelecido no Chile, ele foi eleito como um dos 200 melhores ilustradores do mundo pelo Lurzer’s Archive 2016/17.

“Meu trabalho é uma mistura de elementos oníricos e simbólicos com uma aura surrealista”, diz ele, “onde eu combino técnicas artesanais e digitais para mostrar um universo onde a moda adquire diferentes significados”.

Existem temas comuns em suas ilustrações, tais como recortes de silhueta e cabeças vazias e circulares. Mas, enquanto a arte redutiva pode ser muitas vezes austera e chata, seu inspirado uso de cor, cria uma sinergia inspirada que torna cada peça diferente, fascinante e atraente.

É claro que em apenas um post não é possível citar todos os ilustradores que mandaram bem em 2017. Com certeza existem muitos que ainda serão destaque por aqui.

E você, também admira algum ilustrador ou ilustradora em específico? Não deixe de comentar logo abaixo!

Escrito por Daniel Vasconcelos

Daniel Vasconcelos é proprietário de uma jovem empresa de TI, a Alioth. Também é professor, palestrante e palmeirense um pouco além do normal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…