in ,

5 emoções que você pode explorar ao escolher fotografias para seus projetos de design

Até mesmo quem não tem um conhecimento tão aprofundado no assunto consegue distinguir boas fotos carregadas de emoções. É evidente o que elas transparecem, algo que nos afeta até mesmo inconscientemente, e a importância é ainda maior para os designers, que trabalham diretamente com isso.

Dominar a captura de emoções (com fotografias espontâneas, por exemplo) é algo que pode fazer toda a diferença para a carreira e os trabalhos de um fotógrafo, o que, por extensão, também afeta os designers que se beneficiam de tais imagens em seus projetos.

Pensando nisso, nós separamos 5 emoções que podem (e merecem) ser exploradas pelos fotógrafos. Antes disso, porém, vamos para uma abordagem rápida sobre a emoção em fotografias e como elas afetam nosso cérebro.

Fotos emotivas realmente funcionam?

Sim, sem dúvidas. Além da prática, que é o que sentimos ao olhar para qualquer imagem carregada de emoção, há explicações teóricas para tal.

Muitos estudos já foram feitos sobre o tema, e um deles é o “Emotions Evoked by Viewing Pictures may Affect Temporal Aspects of Visual Processing”, feito por Misa Kobayashi e Makoto Ichikawa, da Chiba University, no Japão, e publicado pela Japanese Psychological Research.

Neste estudo, haviam dois experimentos:

  • Experimento 1: visava examinar como as emoções e impressões evocadas ao ver imagens afetavam a habilidade de detectar a entrada visual em uma curta duração, o que estaria relacionado à resolução temporal no processamento visual. Depois, em 75% das vezes, a mesma foto era trocada por uma versão em preto e branco, a qual ficava à mostra por menos tempo.
  • Experimento 2: tinha o objetivo de investigar como as emoções e impressões trazidas pelas imagens afetam a duração percebida das próprias imagens.

O estudo foi feito com 16 voluntários, sendo 9 mulheres e 7 homens, os quais foram divididos em dois experimentos: metade do grupo começou com o primeiro, enquanto a outra metade iniciou com o segundo. Ambos grupos passaram pelos dois experimentos.

A conclusão do experimento foi de que ver imagens perigosas alonga as estimativas subjetivas da duração de tais fotos, além de elevar a precisão de detecção de seu processamento visual na comparação com imagens que demonstram segurança.

Esse aumento na precisão de detecção no processamento visual, depois de ver algo perigoso, deveria ser benéfico para a sobrevivência em situações arriscadas, como ajudar o corpo a melhorar sua capacidade de identificação depois de ver um leão na floresta, por exemplo, o que já tinha sido previsto em estudos anteriores.

Isso significa que existe um impacto comprovado trazido por fotos emotivas e, ainda que de maneira diferente conforme cada emoção, é cientificamente comprovado que tal comportamento está presente em nós.

Como aproveitar as emoções na fotografia?

Opções não faltam para agregar valor sentimental e emotivo aos projetos, o que, por sua vez, aumenta seu valor agregado de diferentes formas. Algumas possibilidades são as seguintes:

Alegria

Como diz o ditado, a alegria é contagiante. Ver uma pessoa feliz é um verdadeiro combustível para que outras pessoas também sintam-se felizes, como numa reação em cadeia.

Em anúncios, propagandas e estratégias que oferecem produtos e serviços com essa vibe positiva, é certo que as fotos emotivas apresentam um grande potencial de melhorar os resultados obtidos. É sempre melhor escolher imagens coloridas e bem iluminadas.

Tristeza

O completo oposto também é verdadeiro. Ver alguém triste, ainda que em fotos, evoca esse sentimento da mesma maneira, o que apresenta um grande apelo emocional.

Em uma campanha de conscientização, ou até mesmo em alguma ação de marketing para a venda de um produto ou serviço, pode ser interessante “tocar na ferida” e deixar visível a “dor” de seu público-alvo. Isso talvez seja o impulso que falta para que uma ação ou atitude seja tomada.

Medo

Fotos emotivas que transparecem medo também apresentam um impacto poderoso. Quem é atingido por essas imagens pode se sentir como a pessoa que foi retratada na captura, colocando-se no lugar dela para vivenciar uma determinada situação.

Campanhas de conscientização são boas aplicações para esse tipo de imagem, bem como em comparações com o sentimento contrário, de confiança, que pode ser usado para fortalecer o branding de uma marca.

Raiva

É muito difícil olhar para a imagem acima e não se lembrar da raiva. Mesmo que a emoção não tivesse sido descrita no subtítulo, ela se torna facilmente reconhecível através de uma boa captura.

Imagens que retratam a raiva (principalmente quando ela é propositalmente exagerada e direcionada a um objeto, como um computador ou um carro com defeito por exemplo) podem até mesmo despertar outros sentimentos relacionados com a comédia, possibilitando o efeito “viral” do conteúdo.

Lembrando que todas as emoções trazidas nesse artigo também podem ser exploradas em ilustrações. Se tiver dúvida sobre qual utilizar, confira esse post: Fotografias ou ilustrações: o que usar em meus projetos de design?

Surpresa

Por fim, temos a surpresa, outra emoção que pode ser explorada em fotografias e que tende a dar muito certo em uma série de aplicações, já que instiga diretamente a curiosidade da pessoa em saber sobre o que se trata e o que causa tanto espanto.

Pense no feed das suas redes sociais e em um anúncio que tem como objetivo atrair cliques dos interessados para que estes acessem uma página externa. São grandes as chances de que a foto usada retrate uma pessoa (ou mesmo um animal, como vimos acima) com uma expressão de surpresa.

Fotos emotivas + design = sucesso

Existe um conceito chamado de emotional branding, que seria algo como marketing emocional. Assim como o nome elucida, ele significa a aplicação das emoções para as estratégias de marketing de uma marca.

Se as imagens isoladas que vimos anteriormente já trouxeram a emoção retratada para o nosso cérebro, imagine as possibilidades quando são usadas de maneira mais pensada, com uma boa copy e uma execução perfeita.

Pode parecer difícil encontrar fotos que passem uma emoção que se encaixe em seus projetos de design, mas é certo que você encontrará opções fantásticas na iStock, um banco com milhões de imagens de diversos assuntos.

Cadastre-se gratuitamente na iStock e passe a utilizar as fotos carregadas de emoção o quanto antes em seus projetos. Assim, sua recepção por parte dos clientes tende a ser ainda melhor do que já acontece atualmente.

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por criatividade, carros, finanças pessoais e cinema. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…