in ,

Em comemoração aos seus 100 anos, a KLM nos contou a história de seus logotipos

Em homenagem ao aniversário de 100 anos da companhia, a KLM, uma empresa aérea dos Países Baixos, anunciou um logotipo comemorativo.

Olhando para o passado, surge a curiosidade de como uma empresa centenária lidou com o redesign e atualizações de seus logotipos ao longo das décadas.

A empresa contou um pouco de sua história para nós, desde seu primeiro logotipo em 1919 até hoje. Confira:

1919 a 1949: Passarinho de Roosenburg

Até hoje, o logotipo original da KLM é um dos mais apreciados. Seu apelido é the finch (de vink em holandês).

O arquiteto Dirk Roosenburg, foi quem o criou – um monograma das letras K L M com uma coroa real no topo e asas compostas por sete penas de cada lado.

Nos primeiros anos da KLM, a empresa não tinha um estilo fixo, então algumas variações desse logotipo cruzaram fronteiras. A maioria não era usada com frequência e eram apenas uma versão alterada do original, com alguma cor adicionada.

Para ilustrar, o logotipo de 1938 a 1944 tinha a estética um pouco agressiva pelo momento de então Segunda Guerra Mundial.

1949 a 1959: uma década de cor!

Na década de 1950, o foco mudou de the finch e suas asas para as letras KLM e as palavras Royal Dutch Airlines, que significam Companhia Aérea Real Holandesa ou Koninklijke Luchtvaart Maatschappij.

O logotipo ficou um pouco mais reconhecível nesta década. Foram adicionadas algumas listras (que hoje são muito retrô), conhecidas como padrão “bola e listra”.

A KLM adorou brincar com as cores nos anos 1950, tentando um pouco de roxo e vermelho antes de escolher a fonte preta e abrir caminho para um logo totalmente azul.

Em 1958, uma coroa mais simples foi adicionada.

1959 a 1991: Um design atemporal

Esse logotipo atingiu um ponto crucial em termos de branding na KLM. O departamento de design estava procurando uma maneira de aumentar o reconhecimento da marca, então eles foram em busca de elementos mais legíveis que se encaixariam em um estilo minimalista em 1961.

Uma pesquisa na qual a KLM contratou o famoso publicitário britânico David Ogilvy mostrou que KLM se destacou em termos de hospitalidade, pontualidade, limpeza e simpatia. Em resumo, a KLM deveria ser promovida como uma companhia aérea confiável.

Entra então Henri Kay Henrion (1914-1990), o designer britânico agora conhecido como o pioneiro da identidade corporativa, que criou a engenhosa coroa da KLM: uma listra, quatro pontos e uma pequena cruz.

Ele inteligentemente usou o espaço negativo de uma coroa tradicional para criar algo simples e claro. Em 1964, a KLM introduziu oficialmente a coroa e o novo estilo da marca, que foram oficialmente introduzidos em toda a companhia.

Em 1972, a KLM deu adeus às listras. E a marca KLM continua incrivelmente forte, quase sessenta anos depois.

1991 a 2019: A KLM como conhecemos

E então chegamos em 1991, o ano em que o logo ficou totalmente azul claro. Talvez os responsáveis da época estivessem pensando “Pode ser útil para nossos futuros designers e pintores de aeronaves se o nosso logotipo tiver apenas uma cor”, e eles acertaram.

O código hexadecimal da cor é 00A1DE, oficialmente chamado de Pacific Blue, e na Holanda é reconhecível como o azul da KLM.

Com o tempo, adicionamos o logotipo da SkyTeam e a extensão “Royal Dutch Airlines”. Essencialmente, no entanto, a logo é atemporal, sem alteração desde 1991.

2019: Uma maneira especial de marcar cem anos

No dia 7 de outubro deste ano, a KLM completará cem anos de idade. O departamento de design criou um logo especial para marcar esta ocasião.

O design é limpo, é holandês e a cara da KLM. É visível em todo o mundo, pois existem adesivos KLM 100 na maioria dos aviões da companhia.

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por criatividade, carros, finanças pessoais e cinema. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…