in

Design Automotivo: Chevrolet Onix Activ

Não é comum ver um carro laranja por aí. Mas uma coisa é certa: quando é visto, dificilmente é ignorado.

Durante uma semana testei o Onix Activ, a versão aventureira do famoso hatch da Chevrolet, que possui uma pegada jovem e divertida: tanto interna quanto externamente (no modelo que testei) sua cor chama atenção. O que podemos dizer dele?

Definitivamente um carro divertido

Se por fora, já chama atenção de quem passa, é impossível não ver um leve sorriso no rosto de quem entra e observa seu interior nada discreto.

Talvez tenha sido justamente esse o objetivo dos designers da Chevrolet quando decidiram abusar do laranja em seu interior: trazer uma alma leve, jovem e divertida ao veículo.

O azul, tanto do painel quanto do computador de bordo traz um leve equilíbrio aos tons alaranjados, justamente por serem duas cores complementares. Ponto positivo nesse quesito.

As rodas de alumínio com desenho esportivo são um diferencial que também chamam atenção e passam uma ideia de força e robustez.

Para um público bem definido

Definitivamente não é um carro de luxo. Seu público-alvo é justamente outro: aqueles que não se importam em entrar no carro com o chinelo cheio de areia da praia. Talvez por isso seus tapetes sejam emborrachados, fáceis de limpar e também possuem um desenho divertido.

A chamada para a aventura também se encontra nos três centímetros a mais em relação ao solo que a versão Activ ganhou, sem contar a faixa de plástico preto que percorre toda a lateral do carro e o rack de teto (já imaginei uma prancha de surf lá em cima).

Ponto positivo também para o conforto. Sua suspensão foi bem trabalhada para que o motorista e os passageiros sentissem o mínimo possível das imperfeições do solo. Funciona.

A tecnologia OnStar, também presente no novo Cruze é uma mão na roda. Porém senti muita falta de um GPS nativo. Toda vez que precisava procurar um destino, era necessário acionar o OnStar e falar com um atendente. Nada prático.

A posição do espelho retrovisor interno também me incomodou. Em curvas fechadas à direita, perde-se um pouco de visibilidade.

O desenho dos faróis segue a nova linha de design da Chevrolet, mas acaba sendo bem contrastante nessa versão: um ar sério e agressivo em um carro todo despojado como esse?

A traseira, mais simpática e convidativa parece se entender melhor com sua personalidade.

Mas no geral, pode-se dizer que o Onix Activ cumpre bem seu papel em ser um carro com espírito leve e brincalhão.

É o tipo de carro que faz você querer sair da cidade e pegar uma praia. Foi esse convite que senti quando o vi na garagem, implorando por areia e água do mar. Eu, claro, obedeci.

Fotografias de Isa Gonsales

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd e Confred, empreendedor digital, apaixonado por design e marketing. Também vive falando sobre carros, física quântica, astronomia e cinema. Nas horas vagas, arranha violões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…