in ,

Três efeitos fotográficos para experimentar na hora dourada

Você já conferiu o que é a hora dourada, aquele momento do dia tão aguardado por muitos fotógrafos.

Mas, de nada adianta esperar por esse momento e sua iluminação particular e não saber direito o que fazer.

Apesar de conseguirmos simular, até certo ponto, as cores e alguns efeitos gerados pela hora dourada, nada melhor do que os efeitos naturais desse momento tão mágico, como esses que veremos a seguir:

Recorte acentuado

Quando fotografamos em estúdio ou outros ambientes controlados, uma luz muito importante e muitas vezes ignorada é a Luz de Recorte (Rim Light), que é a luz que fica por trás, responsável por destacar o objeto, contornando o mesmo com as laterais levemente iluminadas.

Esse efeito, dependendo da posição em que você, o objeto e o sol estiverem, pode ficar mais ou menos forte. Na imagem acima é possível ver a Luz de Recorte de uma maneira bem nítida, mas possivelmente o fotógrafo utilizou algo para rebater a luz na frente da personagem, iluminando seu rosto mas com menos intensidade que o fundo. Técnica também muito útil quando tiramos fotos contra a luz.

Se pegarmos o sol muito de lado e ficarmos bem contra ele conseguimos também as silhuetas, efeito bem legal de se fazer, mas claro, sabendo o momento certo, já que muitos detalhes da imagem irão praticamente desaparecer.

Captura de movimento

Como a luz já está mais fraca, muitas vezes temos que aumentar o ISO e a abertura ou reduzir a velocidade de captura. Se você optar por deixar a velocidade menor, para que mais luz entre no sensor, você terá o desfoque de movimento para qualquer coisa que se mover

É bem legal fazer esse teste quando estiver com um tripé para capturar o movimento da água, por exemplo, podendo deixar a abertura bem pequena (f/16 ou f/22), o ISO também baixo, como 100 ou 200 e brincar com velocidade, que vai variar conforme a quantidade de desfoque de movimento que deseja capturar, mas começando com 1/8s você já tem alguns resultados interessantes.

Lens Flare

O flare é um “defeito” que pela questão visual acabou sendo aproveitado e utilizado como efeito. Mas na verdade é uma aberração óptica que acontece por conta do modo que a luz passa pela lente, formando manchas circulares ou hexagonais por cada camada da lente que ele passa.

É muito comum esse flare ser reforçado no Photoshop, mas tome cuidado para não criar uma aberração de verdade, colocando o efeito em lugares que seria impossível de ele sair, como áreas que não emitem luz.

O Lens Flare original (feito pela própria lente) sempre vai ser muito mais bonito, mas nem sempre acontece na hora que você quer, podendo até estragar a imagem.

Como vimos, a Hora Dourada cria imagens que não são só mais “fáceis” de ficarem perfeitas como também cai no gosto de praticamente todo o público. Mas claro que nem sempre é a melhor opção de horário, conforme a mensagem que você quer passar com aquela foto. Por isso vale a pena também pensar na Hora Azul como uma opção válida, caso queira algo mais sóbrio.

Mas como viram nas fotos da iStock, todas tem um brilho natural único, por isso recomendo que façam testes de fotografar nesse horário.

E já sabem: se quiserem mais imagens como essas para os seus projetos, confira as milhares de opções que a iStock disponibiliza!

Até a próxima!

Julian Nunes

Escrito por Julian Nunes

Designer e professor nas áreas de computação e editoração gráfica e também apaixonado por cinema, animação, motion e flertando com fotografia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…