in ,

7 programas de edição de vídeo gratuitos e sem marca d’água

Quando pensamos em edição de vídeo, alguns softwares conhecidos facilmente vem à mente: Adobe Premiere Pro, Avid Media Composer, Final Cut Pro, Sony Vegas, entre outros, que são ótimos softwares, entregam o que prometem, com algumas particularidades prós e contras diferentes, que inclusive ajudam a definir o público que o utilizam.

Para edição de vídeo, os programas proprietários costumam ser mais utilizados no mercado, seja pela sua estabilidade, quantidade de profissionais qualificados ou, claro, qualidade.

Mas se o projeto for pequeno ou a ideia é a utilização pessoal para edição de vídeos, softwares gratuitos com certeza vão atender bem a sua necessidade.

Separamos alguns exemplos que podem ajudar tanto quem está começando nessa área como quem apenas quer brincar um pouco, sem compromisso, com essa maneira tão divertida de contar histórias.

7 editores de vídeo grátis sem marca d’água

Um dos maiores problemas quando buscamos programas grátis para edição de vídeo é que a maioria oferece as ferramentas básicas e/ou incluem marca d’água, normalmente para que o editor adquira posteriormente a versão paga do mesmo software.

Para que você não tenha esse problema, separamos aqui 7 programas de edição de vídeo que não vão ter essa marca d’água chata no final e mesmo assim são totalmente gratuitos!

Lightworks

Mesmo gratuito, o Lightworks é um software muito usado no mercado cinematográfico e não é à toa. É, talvez, tão poderoso quanto os softwares pagos, mesmo em sua versão gratuita (ele oferece um “upgrade” para a versão Pro por U$ 25 / mês para incluir diversas ferramentas).

Por ser muito utilizado, é fácil aprender sobre ele e todas suas funcionalidades (como cortes precisos e suporte a sincronização de multi câmeras) encontrando diversos tutoriais por aí, além dos vídeos do próprio programa.

Se precisar editar um vídeo em 4K, precisará da versão Pro. Disponível para Windows, Mac e Linux.

DaVinci Resolve

Das opções gratuitas é a minha preferida. O DaVinci Resolve é tão completo que muitas vezes surpreende. Além da correção de cor fantástica e quase mágica que oferece.

É bem estável também, muitas vezes aguentando sem dificuldade arquivos que normalmente travam o Premiere, por exemplo. Isso acontece pelo otimizado sistema de cache dele.

Vem também com centenas de efeitos sonoros.

A versão paga (Studio) incrementa ainda mais esse já fantástico programa, mas para estudantes e editores iniciantes o gratuito atende muito bem.

Não é um software para quem quer apenas brincar e fazer cortes no vídeo, exige uma curva de aprendizado. Disponível para Windows, Mac e Linux.

HitFilm Express

Outro exemplo de software completo e gratuito, o HitFilm Express compete facilmente de igual para igual com todos os editores pagos.

O diferencial do programa são as funcionalidades além da edição simples, tais como simulador de partículas, color grading, tracking, importação de modelos 3D e vários efeitos especiais (inclusos na versão gratuita).

Para oferecer ainda mais recursos, o fabricante disponibiliza alguns pacotes adicionais, principalmente de efeitos, além da versão Pro. Disponível para Windows e Mac.

Media Composer First

O Media Composer First é a versão gratuita do Avid Media Composer, software de uso pesado na indústria cinematográfica e publicitária.

A Avid criou essa versão mais simples justamente para criar um vínculo com estudantes e iniciantes da edição de vídeo, para que depois migrem para a versão paga com mais facilidade e sedentos por mais recursos.

Como viram, é uma estratégia utilizada por outros fabricantes e acho extremamente válida, já que nem sempre precisamos de recursos usados em Hollywood para fazer alguns projetos pequenos e um software gratuito como esse, mas com grande qualidade proveniente da fabricante, é uma ótima solução.

O First não é uma opção caso você vá editar vídeos em 4K, pois ele limita para o FullHD (1080p), além de ter menos opções no geral, como de correções de cor e áudio, assim como opções de exportação.

Mesmo com essas limitações, é um programa parrudo (e estável), que exige um computador bom também (veja os requerimentos mínimos aqui), sendo talvez mais um impeditivo. Disponível para Windows e Mac.

Kdenlive

Um dos softwares opensources para edição de vídeo mais antigos (desde 2003), o Kdenlive surgiu com a proposta de ser um editor completo, das necessidades básicas às profissionais.

Permite a inclusão de diversas faixas de imagem e áudio, como os programas pagos, e aceita uma infinidade de formatos de arquivos (inclusive com o uso de proxy, para agilizar a edição de arquivos pesados).

Permite também a criação e animação de textos, diversos efeitos, transições e um bom conjunto de ferramentas para correção de cores.

É relativamente simples de mexer, mesmo com tantos recursos. Vale a pena conhecer, mesmo quem tem pouca experiência na área. Disponível para Windows e Linux

Olive

O Olive é um projeto opensource (software livre) promissor, que nasceu com a ideia de chegar no mesmo nível e ultrapassar outros opensources como o Kdenlive e o Shotcut.

Considerando que ele tem menos de dois anos de existência, já mostra uma quantidade de funcionalidades interessantes, mas por estar na versão de desenvolvimento, pode trazer certa instabilidade e nem todas as ferramentas prometidas disponíveis.

É um momento legal de conhecer o software para quem gosta de compartilhar suas opiniões e ajuda-lo a crescer.

Justamente por estar em desenvolvimento, atende mais aos recursos básicos, como corte e inserção de áudio, mas ainda sim é uma boa opção. Disponível para Windows, Mac e Linux.

Shotcut

O Shortcut é mais um exemplo de um software completo, permitindo a edição com diversas camadas na linha do tempo.

Aceita vídeos 4K, sequência de imagens, correção de cor, inserção e animação de texto, ajuste de ruído, diversas possibilidades para tratamento de áudio, além de filtros e efeitos visuais bem interessantes.

Justamente essa grande lista de funcionalidades pode assustar um pouco os editores iniciantes, sendo uma boa possibilidade para quem quer um software mais próximo dos proprietários mencionados no primeiro parágrafo do artigo. Disponível para Windows, Mac e Linux.

Bônus: softwares de edições mais simples

Como devem ter percebido, os 7 programas mencionados na lista acima são softwares que propõem uma entrega tão boa ou próxima dos programas pagos, mas a quantidade de recursos disponíveis acabam deixando o programa um pouco mais complexo para utilizar, sendo ótimas opções para estudantes e editores iniciantes, mas que desejam se aprofundar na área de edição e vídeo.

Mas, se você estiver fazendo um projeto despretensioso ou quer algo realmente simples de mexer, separamos mais 3 ótimas opções, porém, como dito, elas têm limitações maiores ou inserem a tão temida marca d’água.

Filmora

Filmora oferece recursos que os grandes tem, mas apresenta de uma maneira relativamente simples, graças a sua interface bem organizada visualmente.

Ainda não é dos mais fáceis de mexer, mas tem também sua versão mobile (FilmoraGo) que é bem simples e divertido de editar. Disponível para Windows e Mac.

ApowerEdit

ApowerEdit é um programa bem leve e conta com versões online e offline, dando uma flexibilidade que os outros não oferecem.

Ele é, com certeza, o software exclusivamente de edição de vídeo mais simples e intuitivo da lista, ideal para quem não precisa fazer nada a nível profissional mas quer entregar algo bom e rápido.

O problema é que em sua versão gratuita, vai deixar a marca d’água nos vídeos. Mas, se gostarem do programa, é também um dos mais baratos da lista para fazer o upgrade.

Canva

O Canva, além de vários outros recursos de criação, tem um editor de vídeo simples, intuitivo e funcional. Realmente muito fácil de mexer.

Assim como outros recursos do Canva, o foco dele é mais para redes sociais. Isso quer dizer que você não irá encontrar recursos de edição como nos softwares acima, mas poderá facilmente colocar um vídeo de plano de fundo sob um texto animado, por exemplo, algo extremamente útil em muitas situações.

Lembrando que o Canva também tem a sua versão Pro, habilitando muitos outros recursos, que pode ser testada gratuitamente por 30 dias clicando aqui.

Bônus 2: Blender

Eu não podia deixar fora da lista o software que considero hoje um dos principais Opensources do mercado, o Blender.

Para quem conhece, sabe que esse programa é um competitivo software de modelagem e animação 3D. Mas um recurso que para muitos é desconhecido é seu editor de vídeo completo e cheio de funcionalidade que só encontramos em programas pagos (e nem em todos).

Deixei como um bônus pois o Blender é um programa realmente cheio de coisas e com certeza não é uma opção para quem quer fazer um vídeo de brincadeira (a não ser que goste de desafios).

Se já o conhece e gosta de edição de vídeo, e de quebra gostaria de interagir com seus elementos 3D nas cenas, o Blender é uma ótima opção.

Conclusão

Editar um vídeo é essencialmente contar uma história. E o software que irá utilizar só fará com que você consiga contar essa história da maneira que deseja de um jeito mais fácil ou não, considerando as ferramentas que nele existem.

Se for algo simples, com cortes e inserção de áudio, qualquer um da lista vai te atender muito bem, mas se precisa de coisas mais específicas, como inclusão de motion graphics, efeitos especiais avançados, talvez as versões pagas sejam mais indicadas, ou um aprofundamento em alguns mencionados que apresentam muitos recursos (exemplos como DaVinci Resolve, HitFilm e Blender).

Se você está começando e não pode bancar um software pago, vá sem medo nesses gratuitos e divirta-se com suas histórias.

Até a próxima!

Julian Nunes

Escrito por Julian Nunes

Designer e professor nas áreas de computação e editoração gráfica e também apaixonado por cinema, animação, motion e flertando com fotografia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…