in ,

5 etapas que você deve levar em conta ao apresentar um projeto de design

Antes de falarmos sobre a apresentação propriamente dita, é importante entendermos o funcionamento de todo o processo.

Se você acompanha meus artigos aqui no blog, sabe que falo recorrentemente desse assunto.

E para falar sobre apresentação não vai ser diferente…

A apresentação é o arremate, a bola na frente do gol.

E o resultado dela não pode ser visto como um fato isolado, mas algo conectado a todo o processo de um projeto.

Estrutura de uma apresentação de sucesso

A estrutura de apresentação, segundo a designer Itamara Ferreira, se assemelha à estrutura de uma redação dissertativa.

Nas próprias palavras da designer, essa afirmação pode ser óbvia, mas muitas pessoas esquecem.

Antes de qualquer coisa, a apresentação de um projeto é também uma história. Uma história sobre o processo, justificação dos porquês e afins.

Então, para cumprir com essa característica, é importante que a história tenha um começo, meio e fim.

Mas se você está mais conectado com o universo das redações do ENEM, entenda como: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Todas as etapas são importantes e agregam demais para o resultado que todo profissional espera ao final de uma apresentação: a aprovação.

1- Relembrar o Briefing

Trazer elementos do briefing, além de deixar o seu cliente na mesma página que você, mostra a sua dedicação e embasamento nas informações que ele compartilhou.

Já que o briefing é a matéria-prima de um projeto, utilizá-lo como principal fonte de informações é um passo crucial.

Nessa estrutura que estou desenhando com você, falar sobre o briefing e sua leitura dele é o primeiro momento.

Se você tem o bom hábito de documentar cada coisa, vai ficar muito mais simples.

É possível resgatar as conexões feitas, permitindo que seu cliente esteja bem habituado para os próximos passos da apresentação.

2- Citar a Pesquisa

Certo…você documentou muitas informações extraídas de suas conversas com o cliente, formulário interativo, etc.

Agora é preciso pontuar os frutos das suas pesquisas a partir das informações colhidas no briefing.

A pesquisa vai dar ao seu cliente um fio condutor sobre as decisões que você tomou para o projeto.

As informações que você encontrou através das pesquisas conectadas com informações que seu cliente te passou vão dar a ele uma noção maior de completude.

A seguinte frase precisa ecoar no cérebro dele: hum, faz sentido.

3- Justificar as Decisões

Perceba que chegamos na etapa 3 e nada ainda do produto (resultado).

Nessa etapa da apresentação, é preciso justificar decisões.

Você leu e separou as informações do briefing com muita atenção. Expandiu os conceitos através das suas pesquisas e criou um raciocínio coeso.

Agora é o momento de justificar as decisões em torno do projeto.

Caso você trabalhe com a criação de logotipos, por exemplo, esse é o momento para falar sobre cores e tipografia.

“Eu escolhi tal cor porque através da minha pesquisa e briefing é essa mensagem que queremos passar”

“Essa tipografia vai ser mais adequada para o projeto porque é sóbria ao ponto de dar destaque ao símbolo.”

Quanto maior o sentido das suas argumentações, menor as dúvidas e receios o seu cliente terá com sua apresentação.

4- Mostrar as Aplicações

Nessa etapa, é o seu momento de utilizar as aplicações mais criativas.

Para muitos projetos criativos, o resultado do trabalho não é necessariamente tangível.

Um logotipo, por exemplo, não existe enquanto elemento gráfico, mas passa a existir quando interage com o universo do seu cliente (não falo disso conceitualmente, mas na percepção do seu cliente).

Para o cliente não fica tão claro como o projeto vai estar até que ele o veja em um ambiente próximo do real, como por exemplo, em um mockup com a frente da loja.

“Éricles, mas como vou saber quais aplicações fazer?”

No meu artigo sobre briefing, você vai entender quais perguntas fazer e como aproveita-las nos momentos futuros.

Mas, resumindo, você vai perguntar ao seu cliente onde o projeto será visto.

Para isso vale entender o local, o contexto, para quais pessoas, em qual estado emocional, etc.

Essa informação vai te ajudar a desenvolver o projeto em um ambiente tangível ao seu cliente.

5- Pedir o Feedback

Por fim, esse é um elemento da estrutura que muita gente esquece, mas, confie em mim, faz toda diferença.

Você falou e falou. Explicou seu ponto e apresentou o projeto final.

Mas pense o seguinte: na cabeça do seu cliente está passando um milhão de coisas.

Entenda que ele está lidando com as expectativas nesse exato momento.

Durante o desenvolvimento do projeto ele imaginou e sonhou com a conclusão. Mesmo que não tenha expressado com você, ele gerou uma expectativa.

E nessa etapa (que pode ser feita apenas com uma frase), você “passa a pelota” para o seu cliente.

Perguntas como “o que achou?”, “fez sentido pra você?” ou “vamos pra próxima etapa?”, vão te ajudar a dar uma boa conclusão para sua apresentação.

Conclusão

Tenha muita atenção ao seu processo, crie uma estrutura lógica de começo, meio e fim para suas apresentações, e com certeza vai colher resultados positivos.

E entenda resultados positivos como maior clareza sobre o que pode ser melhorado, mas também a aprovação já de cara (que é o desejo de todo profissional!).

Éricles Batista

Escrito por Éricles Batista

Designer de marcas e empreendedor digital apaixonado por Matemática, música, processos e cozinha. 90% dedicado e 40% chato segundo sua namorada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…