in

Design Automotivo: Linha Ford EcoSport 2020

Muitos talvez não saibam, mas o modelo EcoSport é marcante na área de design automotivo aqui no Designerd.

Isso porque o modelo da Ford foi o primeiro a estrear essa nova categoria, nesse artigo que publicamos em 2013.

Naquela época, lembro de receber o veículo com muito entusiasmo, curioso para explorar cada detalhe e cada tecnologia implantada naquela nova linha de design da Ford.

Seis anos após aquela novidade, recebemos novamente o modelo reestilizado do EcoSport, linha 2020. O que podemos falar do seu design e tecnologia?

O design que veio para ficar

Todos os modelos da Ford receberam, no último grande upgrade de design, as marcantes linhas expressivas, de formato mais triangular, substituindo as formas arredondadas comuns dos carros dos anos 90 e 2000.

Basta observar o design dos últimos lançamentos automotivos para perceber que essa é uma tendência que agradou o público e veio para ficar, pelo menos até ser substituída, naturalmente, pela próxima tendência de design automotivo.

Sobre isso, é muito interessante notar como os veículos, em geral, evoluíram seu design de acordo com formas geométricas básicas.

Do quadrado para o círculo. Do círculo para o triângulo. E agora, já conseguimos notar uma evolução do triângulo para formas poligonais e fractais, como o EcoSport já começa a mostrar desde a última reestilização.

Além dos marcantes traços de design, o conceito de SUV, que o modelo EcoSport inovou trazendo a tração 4WD e motor flex, também caiu no gosto do público, substituindo o tradicional modelo sedã, preferência do público na década de 90 e início dos anos 2000.

O interior

Outra grande tendência que também foi inovação da Ford (e que hoje vemos em vários outros modelos) é a central multimídia flutuante.

Lembro que a primeira vez que vi a nova central multimídia do EcoSport, observei com certa estranheza o que parecia um tablet encaixado no painel do carro.

Mas, depois, ao utilizar suas funcionalidades na prática, vi que ele não estava lá à toa: a tela de 8 polegadas se destaca, fazendo jus ao termo “central”.

Ela é o cérebro do carro, e como tal, merece uma posição de destaque, mais fácil de manusear, diferente da versão de 2013 do EcoSport, cuja central ficava tímida, escondida no painel.

A forma como a central multimídia se comunica com o painel digital também é um destaque positivo, criando uma fluidez na interação do usuário com as funcionalidades do veículo.

Mas… cadê o estepe?

Não tem como falar do EcoSport sem citar sua marca registrada: o estepe na traseira. Quem se depara com o modelo 2020 pode até levar um susto, imaginando ter sido furtado. Mas é isso mesmo: o estepe não existe mais.

Houve quem amou o visual mais clean do modelo e houve quem achou que isso tirou totalmente a identidade do carro.

Seja qual for sua opinião, saiba que a ausência do estepe tem um bom motivo: a tecnologia dos pneus Run Flat.

Essa nova tecnologia (que também é tendência, anotem isso) permite seguir viagem mesmo se algum deles estiver furado, sem a necessidade de parada imediata para reparo, tornando o estepe obsoleto.

O EcoSport Titanium vem equipado com sistema de monitoramento de pressão dos pneus e kit de reparo. Um mostrador em forma de gráfico na tela do painel indica a calibração individual de cada pneu e, quando identifica pressão baixa, gera um alerta visual e sonoro para o motorista.

Após ser avisado de um possível furo no pneu, o motorista pode continuar a rodar por até 80 km à velocidade máxima de 80 km/h, sem que isso prejudique a estabilidade do veículo.

Com o kit de reparo que obrigatoriamente deve ser levado no veículo, composto de compressor elétrico e frasco de líquido selante, a distância de rodagem pode ser estendida para 200 km, respeitado o limite de velocidade de 80 km/h para garantir os parâmetros de segurança.

O que podemos esperar do design automotivo no futuro?

Estar em contato com os últimos lançamentos me faz refletir como a área de design automotivo será afetada com as tendência e necessidades de um consumidor cada vez mais exigente. Ou melhor: como ela mesma criará as tendências e necessidades dos consumidores automotivos.

A linha 2020 do EcoSport é um vislumbre do que podemos aguardar para os próximos anos: carros cada vez mais inteligentes, cujo computador de bordo traz informações cada vez mais profundas e relevantes do veículo.

Podemos soltar um palpite até mesmo sobre o velho conhecido pneu. Será que tais tecnologias, como a Run Flat, está nos preparando para um futuro onde pneus com ar em seu interior são coisas do passado?

Confesso que, o mesmo entusiasmo que tomou conta de mim ao receber o modelo do EcoSport lá em 2013 se faz presente ao imaginar o futuro do design automotivo. Vamos aguardar.

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por criatividade, carros, finanças pessoais e cinema. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…