in ,

Como começar a carreira de freelancer? – Parte 2

O início de carreira pode trazer muitas dúvidas. Por isso, decidi gravar dois vídeos sobre como começar a carreira de freelancer.

No primeiro vídeo, abordei os três primeiros passos, ou degraus: o conhecimento, o planejamento e a preparação. Caso ainda não tenha visto o primeiro vídeo, assista-o agora.

Na parte 2 do vídeo, continuo com mais três passos para quem deseja se tornar um freelancer profissional: a construção, a ação e a correção.

Assista o vídeo abaixo ou, se preferir, leia a versão em texto:

Versão em texto do vídeo:

Na parte 1 deste vídeo, você viu os três primeiros degraus. O primeiro degrau, o conhecimento, foi onde você viu seus pontos fortes e fracos e criou estratégias. No segundo degrau, você planejou sua rotina como freelancer. E no terceiro degrau, você se preparou seu ambiente de trabalho, suas ferramentas, seus familiares e também a si mesmo.

Agora, veremos outras três etapas para você alcançar seus objetivos como freelancer.

4. Construção

Etapa 4: Construção

Nessa etapa você desenvolverá algumas coisas. Lembra-se que na segunda etapa você planejou o nome que usará e registrou um domínio? Agora, chegou a hora de desenvolver seu logotipo.

Mesmo que você não saiba desenvolver um logotipo, é possível entrar em contato com outros freelancers que também estão iniciando e propôr uma troca de serviços. Assim, um profissional ajuda o outro, preenchendo lacunas nas suas habilidades.

[pullquote]”Feito é melhor que perfeito” – Erico Rocha.[/pullquote]

É importante frisar que nesta fase, não se deve esperar perfeição. Por mais perfeccionista que você seja, lembre-se que no começo o importante é ter algo simplesmente funcional. Dedicar muito tempo na sua identidade visual pode acabar te atrasando.

O mesmo vale para deu portfólio. Neste degrau você precisará criar um site onde as pessoas consigam visualizar seus trabalhos e entrar em contato com você.

Quem possui pouco conhecimento, ou não tem conhecimento algum em desenvolvimento web tem algumas alternativas para criar um portfólio:

1) Entrar em contato com outros freelancers, como explicado anteriormente.

2) Comprar um tema profissional (cerca de U$ 50,00, em WordPress) onde a personalização é mais fácil, sem que a qualidade se perca.

3) Redirecionar seu domínio para sua página no Dribbble ou Behance, duas ótimas plataformas gratuitas para profissionais criativos.

Ter um portfólio próprio sempre é melhor do que usar apenas uma plataforma gratuita. O ideal é ter as duas coisas, pois dessa forma seus trabalhos ganharão mais exposição. Porém, o importante nesta fase é ter um portfólio, independente de como seja.

Talvez você esteja se perguntando: como farei um portfólio se não tenho nenhum projeto ainda?

Um portfólio não contém apenas projetos profissionais, feitos para clientes. Há algumas alternativas para quem deseja criar um portfólio sem ter ainda trabalhos comerciais:

1) Projetos de faculdade ou cursos.

2) Projetos feitos para amigos (aqueles que você nem considera um projeto, mas sim um favor).

3) Projetos pessoais, feitos como hobby, como por exemplo um redesign de um site famoso, ilustrações criativas, projetos, fotográficos, etc.

4) Fazer projetos para instituições de caridade ou ONG’s, onde você “doará” suas habilidades e seu tempo para desenvolver algo para alguma instituição, ganhando assim um item para seu portfólio.

Portanto, não há desculpas. Nesta fase você precisa ter algo concreto em seu portfólio, e é possível fazer isso utilizando uma ou mais dicas acima.

E, por último, é importante desenvolver seu cartão de visitas, que será a porta de entrada para futuros clientes e parceiros.

5. Ação

Etapa 5: Ação

É nesta fase onde o coração bate mais forte. Chegou a hora de prospectar clientes. Apesar do assunto ser amplo, procurei resumir algumas técnicas que podem ser úteis:

1) Falar com amigos.
Seus amigos trabalham em empresas e conhecem outras pessoas que também trabalham em outras empresas. Dizer que você desenvolve certo tipo de serviço e deixar alguns cartões de visita com ele pode ser muito útil.

Você também pode combinar um valor de comissão (10 ou 15%, por exemplo) caso consiga fechar um serviço com alguma indicação de seu amigo. O dinheiro sempre é um ótimo estímulo.

2) Vá em eventos.
Aproveite eventos de tecnologia e outros eventos na sua área para não somente prospectar clientes, mas também parceiros. Não é raro encontrar donos de agências que precisam de freelancers para terceirizar serviços. Aproveite e deixe seu cartão com potenciais parceiros.

3) Invista em anúncios.
Lembre-se que todo bom investimento precisa trazer lucro. Quando você investe em anúncios, espera-se que tais anúncios tragam clientes, que por sua vez trarão dinheiro.

Vamos criar uma situação: você gastou R$ 100,00 por mês em Google Adwords e, em dois meses, recebeu 15 pedidos de orçamento. Desses 15 pedidos, você conseguiu fechar um serviço no valor de R$ 2000,00. Sendo assim, os R$ 200,00 investidos nesses meses renderam 10x mais, ou seja, R$ 2000,00.

Isso sem contar o vínculo que se cria com clientes, que podem futuramente trazerem outros clientes, que te indicarão para outros clientes e assim por diante. O valor disso é incalculável.

6. Correção

Etapa 6: Correção

Chegou a hora de lidar com seus erros. E tenha certeza que você vai errar. À medida que vamos evoluindo na carreira, a frequência dos erros vai diminuindo, mas no início é muito comum errar. Portanto, tenha sempre o objetivo de aprender com os erros.

É nessa etapa onde você poderá voltar às listas que criou nas fases anteriores e fazer devidas correções, caso seja necessário.

Lembre-se que muitos empresários de sucesso fracassaram diversas vezes antes de alcançarem seus objetivos. Portanto, não desista. Tenha paciência e encare seus erros como uma oportunidade de aprender algo.

Espero que tais dicas sejam úteis para o início da sua carreira como freelancer, que apesar de trabalhosa é muito recompensadora.

Para mais dicas como essa, se inscreva no nosso canal do Youtube e em nossa lista exclusiva, onde envio dicas e material de grande utilidade. Até a próxima.

Imagens do artigo via Shutterstock.

Aliste-se!

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por design, marketing digital, carros, cinema, astronomia e física quântica. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…