in , ,

9 dicas para criar seu currículo na área de design

O currículo é a primeira impressão que o empregador tem do candidato à vaga. Se ele for mal feito, você já deve imaginar qual será seu destino: o lixo.

Se você está procurando uma vaga no concorrido mercado de trabalho (especificamente nas áreas de design, ilustração, ou qualquer outra área criativa), confira 9 dicas que podem te ajudar a impressionar o recrutador e garantir um novo emprego.

Qual a vaga mesmo?

9-dicas-para-criar-seu-curriculo-na-area-de-design (1)

Em primeiro lugar, faça seu currículo direcionado para a vaga que quer concorrer. O erro de muitos candidatos é criar um currículo genérico demais, aquele que faz até o recrutador se questionar se o candidato realmente sabe o que quer da vida.

Se você quer, por exemplo, se candidatar a uma vaga de diretor de arte, deixe isso claro em seu currículo, e aproveite para destacar sua experiência na área.

O mesmo vale à vaga que você for se candidatar: faça um filtro das que realmente lhe interessam e só depois disso envie seu currículo.

Seja criativo, mas nunca um sem-noção

Geralmente, vagas para cargos criativos permitem o envio de currículos que fogem do padrão. Com certeza é uma ótima oportunidade de impressionar o empregador.

Mas, diferentemente da zoeira (que não tem limites), o design do currículo não pode extrapolar o limite do bom-senso. Abusar de muitas cores, formas e fontes que dificultam a leitura só vão te ajudar a manter a carteira de trabalho vazia.

Tamanho não é documento

9-dicas-para-criar-seu-curriculo-na-area-de-design (2)

Alguns especialistas dizem que o currículo deve ter de preferência uma página. Duas, no máximo.

Nenhum empregador que ler sua biografia, seus obstáculos e os desafios que você enfrentou para chegar onde está. Procure colocar somente sua experiência profissional relevante.

Uma palavra: autenticidade

Evite colocar aquela frase daquele pensador no topo ou no rodapé do seu currículo. Isso simplesmente não funciona.

Prefira impressionar o empregador de uma forma mais autêntica: com sua experiência, habilidades ou portfólio.

Menos é mais

Simplicidade é tudo. Mantenha o texto curto, direto e simples. Tenha por alvo desenvolver um currículo onde o entrevistador, apenas batendo o olho, já consiga visualizar as informações principais.

E se ele for impresso?

9-dicas-para-criar-seu-curriculo-na-area-de-design (3)

Ok, a possibilidade pode não ser assim tão grande, mas e se seu currículo precisar ser impresso?

Às vezes, designers podem fazer um currículo impressionante quando visualizado na tela do computador, mas esquecer do fato que ele pode ficar horrível quando impresso em um papel comum em uma impressora comum.

Se você estiver usando cores de fundo e textura para o modelo de currículo, imprima em papel comum para ver como fica. Lembre-se que nem todo mundo tem uma impressora de qualidade fotográfica e papel especial para imprimir seu currículo.

Não se esqueça do portfólio

Algumas empresas só aceitam currículos para vagas criativas se o link para o portfólio vir junto. Afinal, como o profissional irá mostrar os trabalhos (sejam eles comerciais ou pessoais) já desenvolvidos, não é mesmo?

Portanto, tenha um portfólio online e cite-o em seu currículo. Vale colocar links encurtados ou códigos QR.

Se você ainda não tem um portfólio online, é importante que você faça um. Existem muitas opções gratuitas para isso. Basta pesquisar.

A mentira tem perna curta

9-dicas-para-criar-seu-curriculo-na-area-de-design (4)

Em hipótese alguma coloque links de projetos de outros desenvolvedores como sendo seus. A curto prazo isso poderá impressionar o entrevistador, mas após algum tempo você correrá um grande risco de ser desmascarado.

Seja honesto e coloque apenas os projetos de sua autoria, mesmo que sejam todos não-comerciais. A maioria dos entrevistadores prezam mais a honestidade do que a própria experiência.

Quer uma forcinha?

Se você quiser, existem opções gratuitas de templates de currículos disponíveis para download.

Você pode baixar para se inspirar e estudar o modo como foi feito (e tentar criar um num estilo parecido) ou mesmo editar o modelo baixado com suas informações, desde que o autor do template permita isso, é claro.

Se você está á procura de um emprego, espero que as dicas apresentadas sejam de ajuda. Caso queira contribuir com mais dicas, basta deixar seu comentário logo abaixo!

Imagens do post via Shutterstock

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por design, marketing digital, carros, cinema, astronomia e física quântica. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.

3 Comentários

Leave a Reply
  1. Muito interessante o post, mas tenho percebido que muitos entrevistadores não dão muita atenção a curriculos que não sejam aqueles folha sulfite e fonte preta times new r….
    Mas mesmo assim vale apena criar sem exageros. Valeu pelo post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…