in ,

Os 7 pecados capitais do design gráfico

Amanhã, 27 de abril, é o dia mundial do design gráfico. Desde já damos os sinceros parabéns aos profissionais dedicados dessa tão importante área.

Porém, como qualquer outra área, sempre existem aqueles que acabam pecando (e feio) em seus trabalhos. Já passou por isso?

Sendo assim, confira abaixo 7 pecados capitais que devem ser evitados no design gráfico:

1) Erros de português

O folder pode ser lindo, mas um erro de português acaba ferindo os olhos de quem lê. Evite fazer as coisas com pressa. Antes de enviar o arquivo para a gráfica, confira cuidadosamente cada item escrito. Se possível, chame um colega para fazer uma segunda verificação. Se houver dúvidas sobre como escrever certa palavra, pesquise na internet.

Erros em nomes de rua e números de telefone também são comuns em impressos. Não se esqueça de pedir a confirmação do cliente sobre os dados escritos antes de enviar o arquivo para a impressão.

2) Fontes extravagantes

Alguns designers exageram no uso de fontes. Esteja ciente que certas fontes funcionam bem para a web, mas não para impressos. Algumas fontes são esteticamente bonitas, mas prejudicam a leitura caso sejam usadas em frases maiores. O bom-senso nessas horas é primordial.

3) Abuso de sombras e degradês

Provavelmente o erro mais cometido por aqueles que estão iniciando na área. O entusiasmo pelas funcionalidades do software pode fazer com que o designer abuse de sombras e degradês, tornando o impresso num verdadeiro show de horrores.

A dica nesse caso é se inspirar em impressos maiores, de marcas consolidadas. Note como o degradê é suave entre uma cor e outra e como as sombras são usadas com moderação. Ser observador é uma ótima forma de aprendizado.

4) Excesso de informações

Quando um impresso tem excesso de informações, parece até que o papel fica pesado. Se o cliente jogar uma enxurrada de palavras para ser inserida em um espaço apertado, negocie uma forma melhor de dispor as informações.

Lembre-se que menos é mais. As informações devem ser claras e objetivas. A “encheção de linguiça” é pouco proveitosa.

5) Falta de informações

No outro extremo, existem os impressos que trazem pouca informação sobre aquilo que querem comunicar. Um “simples” esquecimento de um dado importante, como telefone, endereço do site ou e-mail de contato, joga por água abaixo todo o trabalho.

6) Falha na comunicação com o público-alvo

Saber para quem a informação é destinada ajuda muito o designer a procurar elementos que se encaixem no público-alvo. Apesar de ser um erro mais raro, alguns ainda cometem a proeza de colocar elementos infantis em impressos destinados ao público mais velho, e vice-versa.

7) Erro nas cores

O pesadelo de qualquer designer gráfico. Errar no esquema de cores ou mesmo no contraste entre uma cor e outra é um erro que muitos cometem.  Por essa razão a impressão de uma prova, antes do material definitivo, é muitas vezes essencial.

O contraste também deve ser levado em conta. O fundo não pode atrapalhar a leitura, e mais uma vez o bom-senso é um grande aliado nessa questão.

E você, conhece mais algum pecado que um designer gráfico deve evitar? Comente abaixo!

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por design, marketing digital, carros, cinema, astronomia e física quântica. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…