in ,

Estou de “saco cheio” de ser designer. E agora?

Responda sinceramente: qual o seu grau de satisfação com seu atual emprego, de zero a dez? Acredito (e espero) que a grande maioria de vocês respondam um número igual ou maior que sete, pelo menos. Afinal, um designer sem inspiração é uma Ferrari sem combustível: muito potencial, nenhuma produtividade.

O que leva alguns a se encherem com a profissão de designer? Creio que a primeira queixa seja clientes problemáticos, que muitas vezes tiram o sono, os cabelos e o bom-humor de qualquer profissional. São comuns também outras queixas, como falta de reconhecimento por parte do patrão e/ou colegas de trabalho, comodismo profissional, baixo salário e por aí vai.

Seja qual for sua situação, é muito importante agir o quanto antes. Assim como em um relacionamento amoroso, muitas vezes é preciso parar e relembrar a paixão que movia seu gosto por design no início da sua carreira. E falando em paixão, que tal buscar novos motivos para se inspirar? Um novo conceito, uma nova linguagem de programação ou um novo software pode reacender a chama que anteriormente existia entre você e o tal do design.

Não deixe que o comodismo profissional lhe alcance. Esteja disposto a sempre buscar novidades, novos desafios e a aumentar seu network. Talvez seja a hora de colocar em prática aquela ideia que permaneceu por muito tempo guardada nas profundezas da sua mente criativa. Faça algo novo!

Portanto, lembre-se: quando estiver de “saco cheio” de ser um designer, lute para tentar reconquistar a criatividade e a disposição que se perderam com o tempo. Porém, caso esteja realmente decidido a “pendurar o mouse”, não podemos fazer nada a não ser lhe dar um conselho: Não se esqueça de salvar antes de sair. Vai que decida voltar…

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por criatividade, carros, educação financeira e cinema. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.