in

Dicas para a criação de um novo alfabeto

Em nosso trabalho como designers é bem comum trabalharmos com a composição de tipos, afinal de contas a tipografia é um dos pilares mais fortes do design. Trabalhar com fontes não é fácil, exige estudo e também muita prática especialmente para quem gosta de trabalhar com as letras manuais ou o hand lettering.

Um fator que atribui muito valor em um projeto é a utilização de um alfabeto personalizado, seja na criação de um logotipo, uma fonte display ou qualquer outra composição tipográfica. Muitos designers ao invés de utilizarem fontes prontas preferem criar um alfabeto específico para cada projeto, melhorando a identidade e exclusividade do seu design.

banner para Instagram-02

Saber criar uma letra personalizada é extremamente útil não apenas para quem trabalha com a criação de alfabetos completos. As técnicas de criação de letras também podem ser utilizadas no desenvolvimento de palavras ou nomes curtos como na criação de uma marca por exemplo.

Sendo assim hoje eu vou compartilhar algumas dicas que vão ajudar você a criar um novo alfabeto ou um alfabeto personalizado mantendo a harmonia e boa leitura das letras, vamos às dicas:

1 – Comece desenhando a letra “I” maiúscula

01

Dessa forma você irá estabelecer a espessura, chamada de unidade “x”, e a altura básica que será reproduzida em todas as outras letras do seu alfabeto.

2 – Em seguida desenhe a letra “O” e “H” maiúscula

02

Com essas letras você irá definir a largura e o angulo que será utilizado no “stress” da letra, que nada mais é do que a inclinação que existe nos eixos verticais de algumas letras. Procure manter uma relação de proporção entre a altura da letra e a unidade “x” que foi estabelecida quando você criou a letra “I” maiúscula.

3 – Desenhe a letra “E” maiúscula

03

Para determinar qual será o tamanho das barras horizontais.

4 – Desenhe a letra “X” minúscula

04

Determinando assim a tão conhecida “altura de x”.

5 – Desenhe a letra “V” maiúscula

Para determinar o ângulo de fechamento das letras do seu alfabeto.

6 – Defina a proporção das ascendentes e descendentes

05

Estabeleça a relação de proporção que deve existir primeiramente entre a altura das maiúsculas e a altura de x, depois entre a altura das maiúsculas e o tamanho das ascendentes e por último defina a proporção entre a altura das maiúsculas e as descendentes.

Vale destacar que normalmente as letras que possuem uma altura de x elevada tendem a ter as ascendentes e descendentes menores, o mesmo vale para o contrário.

7 – Teste

Ajuste o espaço entre as letras levando em consideração as demais métricas da tipografia. Ao fazer os testes do seu novo alfabeto utilize como referência a palavra “Hamburgers”.

Concluindo

É claro que a criação de um novo alfabeto ou uma nova fonte envolve muitas etapas e um conhecimento técnico sobre tipografia bastante elevado, porém acredito que essas dicas podem ajudar quando você estiver criando as suas composições tipográficas.

E se você gostou desse artigo não esqueça de compartilhar nas suas redes sociais. Você gosta de trabalhar com letras personalizadas? Então aproveita e compartilha a sua opinião e experiência com a gente aí nos comentários.

Antes de encerrar gostaria de convidar vocês a darem uma visitada no meu blog pessoal, o Design Zero Um, e dar uma conferida no meu mais recente post onde eu compartilho 3  dicas para melhorar a gestão financeira no trabalho como freelancer, confere lá.

Se você quiser acompanhar mais do meu trabalho você pode fazer isso me seguindo no Instagram e no meu portfólio no Behance.

Valeu pessoal e até o próximo post.

Referência bibliográfica: Vade-Mecum de Tipografia
Autores: Antônio Martiniano Fontoura e Naotake Fukushima
Editora: Insight

Escrito por Rafael Costa

Rafael Costa é designer gráfico freelancer especializado em lettering, ilustração e criação de marcas. É fundador do blog Design Zero Um e do canal no Youtube Corporação Criativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…