in

Como fazer um ótimo vídeo de viagem?

No turismo internacional essa tendência já existe há anos. O impacto do conteúdo visual nas mentes dos viajantes só se intensificou com o tempo. Seus potenciais turistas assistem a vídeos em computadores, tablets e smartphones. Vídeos sobre passeios, cidades e “localidades” são muito mais relevantes do que artigos publicitários.

Atualmente, para fazer um vídeo profissional  você não precisa carregar um estúdio de cinema inteiro com você nas viagens: você pode fazer bons vídeos em uma GoPro, uma câmera ou até mesmo um smartphone.

Neste artigo daremos a você dicas de como levar o seu vídeo de viagem para o nível profissional.

Antes de começar a filmar seu vídeo de viagem, pense na ideia por trás dele. Existem vários formatos de vídeo de viagens populares:

1. Vlog de viagens ou videoblog sobre viagens

Esses vídeos são semelhantes aos blogs pessoais, baseados na experiência pessoal do viajante, feitos de maneira natural e descontraída, muitas vezes com perspectiva em primeira pessoa.

Para o público, os videoblogs são atraentes porque são construídos com base na confiança, mostram coisas “por dentro” e geralmente fornecem dicas úteis para os viajantes.

Eles não têm um formato e uma estrutura rígidos – portanto, começando com um vlog, você pode se revelar uma pessoa criativa e, assim, tirar o máximo proveito do processo. Aos poucos você pode adicionar mais detalhes ao vídeo, como impressões mais vivas, e exemplo da rotina dos habitantes locais, os pensamentos que o visitam na estrada, etc.

2. Guias em vídeo

Como os guias regulares, os guias em vídeo são criados para inspirar e ajudar outros viajantes. Esses vídeos são bem otimizados para mecanismos de pesquisa e geralmente conquistam muitas visualizações.

Portanto, se você está pensando em ganhar dinheiro durante uma viagem, procure guias em vídeo. Avisamos desde já que este é um trabalho muito demorado que requer uma boa preparação e planejamento, muita filmagem em campo e esforços de edição.

Na verdade, primeiro você precisa compor a rota sozinho e gravá-la com detalhes suficientes no vídeo. Dicas e explicações podem ser fornecidas no local ou adicionadas após a filmagem.

3. Vídeos de nicho

Vídeos de nicho focam um aspecto ou tópico específico da viagem: comida, retiros de ioga ou escavações antigas. Se você tem uma paixão sobre algum nicho específico da viagem, tente falar sobre isso usando sua câmera.

4. A história

O componente mais importante de qualquer vídeo é a história. Se você apenas filmar lindos quadros e colocar uma música de fundo, depois de um minuto assistindo a esse vídeo, você provavelmente vai querer desligá-lo. Pode ser espetacular e tecnicamente perfeito, mas se não tiver uma história, é chato de assistir.

Mesmo os videoblogs com falhas técnicas, nos quais os autores explicam ou compartilham algo, fazem com que os espectadores voltem sempre a eles nos canais do YouTube.

Além disso, você precisa decidir se você mesmo estará presente em seu vídeo ou não. Obviamente, os espectadores ficam muito mais imersos se puderem ver seu rosto e sentir sua personalidade. Claro, isso não significa que seu rosto sempre deva aparecer nas gravações. É melhor alternar os stand-ups com a filmagem de exemplos que demonstrem o que você está falando.

Falar para a câmera não é uma tarefa fácil. Algumas pessoas entendem isso logo de cara, enquanto que outras exigem mais prática. Tente relaxar e imaginar que você não está falando para a câmera, mas para o seu melhor amigo.

5. Pense no apelo visual e comercial do vídeo

Ao gravar o vídeo, lembre-se do principal: você está filmando essa turnê ou “atividade” para vender depois. Certifique-se de que os espectadores entendam bem onde o vídeo é filmado, quem está oferecendo o tour e, por fim, inclua no vídeo todos os benefícios de viajar com você e uma frase chamariz. Fale sobre a qualidade do seu produto e como os turistas podem encomendá-lo para si próprios.

6. Filme durante o dia

Se você está coletando material de vídeo em trânsito – em uma viagem pessoal ou em uma excursão em grupo – você não poderá carregar nos ombros todo o aparato de um estúdio de cinema com equipamentos profissionais.

Provavelmente, você terá um smartphone ou uma câmera, o que significa que precisa prosseguir com os recursos dessa técnica.

Portanto, siga uma das regras mais importantes neste caso: fotografe e filme o máximo possível durante o dia, quando a luz natural é boa.

7. Montagem

Editar pode não parecer a parte mais prazerosa da produção de vídeo, mas algumas pessoas conseguem se divertir durante o processo.

A estrutura do vídeo mais simples pode ter quatro partes:

  •   Introdução (cerca de 10 segundos).

Os primeiros segundos do seu vídeo são muito importantes. Se eles não forem envolventes o suficiente, os espectadores não permanecerão mais. Chame a atenção com algo incomum ou diga a eles sobre o que será o vídeo.

  •   Logo (5 segundos).

Promova-se: crie um logotipo e nome para o seu projeto de vídeo de viagem e insira-o no início de cada vídeo com uma  música.

  •   Corpo (3-8 minutos para começar).

Aqui você mostra e conta tudo o que você concebeu e filmou. Não tenha medo de cortar tudo desnecessário, deixe apenas o que for mais interessante!

  •   Encerramento e apelo à ação (cerca de 10-15 segundos).

No final do vídeo, peça a seus espectadores que curtam e se inscrevam em seu canal. Você pode dizer o que vai acontecer na próxima edição.

Durante o processo de edição, de início você não deve se preocupar com efeitos especiais. Concentre-se em cortar as partes que você não precisa e reordenar as peças que não são suficientes para fazer a história parecer completa.

A edição pode ser mais difícil ou mais fácil, dependendo do software que você usa. Os editores de vídeo mais populares são Movavi vídeo editor e Final Cut. Com esses editores você pode fazer edições como inserir áudio em vídeo, cortar, colar, sobrepor remover ruídos e muito mais.  Existem alguns aplicativos gratuitos muito bons, como o Lightworks.

Use música e sons de fundo com cautela. Ruído de fundo, sons da natureza e da cidade, vozes de residentes locais – tudo isso ajuda a transmitir a atmosfera do lugar ao espectador. Se for usar música, tenha cuidado com os direitos autorais.

8. Canal de vídeo

Crie uma conta no Vimeo ou canal no YouTube e envie seus vídeos lá. Preencha cuidadosamente todos os campos: não apenas o título, mas também a descrição, palavras-chave, local e data de entrada, categoria.

Tudo isso afeta a classificação de uma forma ou de outra. Na descrição, indique os links para suas redes sociais, e nas redes compartilhe os vídeos e convide seus amigos para se inscreverem no canal.

9. Continue gravando vídeos e publicando

Começar usando apenas a promoção orgânica (gratuita) é uma tarefa longa e difícil, mas você certamente verá progresso. Depois de enviar seu primeiro vídeo para o YouTube, não desanime se apenas algumas centenas de pessoas assistirem. O número de visualizações aumentará gradualmente, mas apenas se você postar novos vídeos online. Consistência e um plano definido são importantes para todos os canais de promoção online.

Se você decidir publicar vídeos regularmente (o que é altamente recomendável), grave o máximo de material possível durante a viagem e componha diferentes histórias a partir dele.

Você vai promover passeios pela cidade? Faça um vídeo sobre os bairros da cidade e outro sobre bons cafés e restaurantes ou opções de entretenimento. Diga aos espectadores o que fazer em um dia ou compartilhe um programa específico por alguns dias.

Lembre-se: quanto mais variedade, melhor!

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por criatividade, carros, educação financeira e cinema. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.