in ,

Qual a importância de uma marca para pequenas empresas?

Sabe aquela empresa do bairro? A loja de bolo, a padaria ou até mesmo a clínica de estética? Qual o valor e a importância de uma marca para essas pequenas empresas?

Pensar como uma marca deve ser realmente estratégica e efetiva deveria ser o primeiro passo na criação de uma marca, seja ela para grandes empresas ou pequenas empresas.

Ao longo desses anos eu percebi que alguns clientes empreendedores médios e pequenos, queriam marcas incríveis, únicas e que passassem a imagem profissional para o seu público e que aumentasse suas vendas. Ok cliente, mas calma lá.

Acredito que o primeiro passo para criar uma identidade visual é entender qual é a estratégia da empresa e com isso se ela está pronta para investir na sua comunicação e no seu visual.

O que a experiência me mostrou até hoje é de que esses empreendedores, que acabaram de iniciar o seu negócio deveriam buscar profissionais para desenvolver a sua marca sim, mas que esses profissionais não só ofereçam a criação de um logo ou de um projeto de marca completo.

O mercado está carente de profissionais que entendam as necessidades deste cliente e que ajudem a encontrar como comunicar a estratégia da empresa.

Muitos irão dizer que, ao criar o seu negócio você deve correr atrás de um logo – mesmo que você ainda nem faça ideia de como a sua empresa se comporta. O resultado de tudo isso será uma marca fraca e sem estratégia da empresa que valide essa comunicação.

Quem nunca fez um projeto de marca para um cliente que depois não conseguiu usar em seu negócio, que atire o primeiro mouse. Olhando meus backups esses dias, percebi que alguns clientes nunca usaram as marcas criadas. E não foi por falta de aprovação. Foi porque a empresa nem mesmo chegou a existir.

Eu não sei você, mas eu, ao criar uma marca quero ver essa marca comunicando, usando o material que criamos, estampando as peças, criando seu site. Dá um orgulho bom ver o seu trabalho sendo usado, não é verdade?

Então, pensando aqui em como listar os principais pontos para iniciar essa jornada com seus clientes, eu sugiro que você preste atenção a esses 4 pontos:

  1. Se seu cliente deseja investir no desenvolvimento da marca, devemos primeiramente entender como será o seu negócio. Entenda junto com o cliente a essência do negócio. Porque ele criou a empresa? Procure saber a sua história e como chegou nesse tipo de empreendimento. Tenha uma noção básica de como seu cliente pensou na empresa dele e como ele pensa em se destacar no mercado.
  2. Defina a estratégia do negócio e de como a marca será usada. Coloque tudo no papel ou no computador. Faça uma lista, crie prós e contras. Escreva os medos e desejos do cliente pensando no negócio. Anotando tudo você terá mais facilidade em conversar e propor junto com o seu cliente o próximo passo.
  3. Teste a estratégia antes de criar a marca e ajuste os pontos falhos. Colocar tudo no papel é muito válido, mas depois é preciso testar, colocar em prática tudo que foi escrito e testar se a ideia funciona na vida real.
  4. Volte pra prancheta e veja o que funcionou, o que precisa melhorar e como essa aprendizado será utilizado na construção da marca.

Criar uma marca vai além do logotipo e das cores que serão usadas. Percebe que quanto mais você se envolve com o negócio que o cliente criou, seus sonhos, medos, estratégia e seus objetivos futuros, mais você cria base para o seu trabalho?

E não estou falando de branding completo ou de briefing com milhares de perguntas e respostas. Estou falando de uma conversa amigável, profissional e interessada com o seu cliente. Você, caro designer, tem muito a ganhar com isso. E seu cliente também!

Faz sentido para você? Conta aqui nos comentários.

Escrito por Marina Hauers

Designer de Marcas e mãe da Helena, apaixonada por música, cinema e livros. Nas horas vagas tenta ser maratonista e gamer.