in

5 metas que todo profissional criativo deveria ter para 2019

Fim de ano é sempre aquela época de reflexão, onde analisamos tudo o que foi feito durante os últimos doze meses e geralmente traçamos metas para o próximo ciclo.

É assim com você também? De qualquer forma, separamos 5 metas que profissionais criativos como designers, ilustradores, fotógrafos e artistas digitais podem ter para o próximo ano.

Confira:

1 – Aprender uma nova habilidade

Responda honestamente: quantas coisas novas você aprendeu no último ano? Se você não conseguiu se lembrar de muitas, é sinal que precisa renovar seu repertório de conhecimento.

Talvez você coloque a culpa na correria ou na falta de tempo. Mas, acredite: isso não é desculpa.

Se antes era preciso ir até uma sala de aula para aprender algo, hoje o conhecimento está disponível para qualquer pessoa com um celular ou computador conectado à internet.

Veja, por exemplo, a Udemy, que é a maior plataforma de cursos online do mundo, com seus mais de 65 mil cursos e 20 milhões de alunos. Basta uma simples busca para encontrar o curso que você deseja por lá.

Você pode conferir cursos relacionados a design, caso queira aprender sobre Design Thinking, Design de Interface ou Criação de Logotipo, por exemplo.

Ou ainda ver os cursos online na área de marketing, caso queira expandir seus conhecimentos e aprender mais sobre Google Analytics, Instagram Marketing ou SEO, só pra citar alguns.

Os cursos da plataforma são criados por especialistas do mercado, com conteúdo prático e direto, feito tanto para quem está começando no assunto quanto para quem já é um especialista na área.

O problema é falta de dinheiro? Então com certeza irá gostar de saber que o pagamento é único e não tem mensalidade: apenas R$19,99 por curso nos links acima.

O legal é que o acesso ao conteúdo é vitalício, ou seja, não há data para começar ou terminar. É o aluno quem decide qual vai ser o ritmo de estudos.

Há também suporte direto do instrutor para qualquer dúvida que apareça durante o curso, e você também ganhará um certificado de horas no final, para usar para quitar horas extracurriculares na faculdade.

2 – Comprar uma cadeira que não acabe com minha coluna

A realidade de grande parte dos profissionais criativos é essa: trabalhar a maior parte do tempo sentado.

Isso acaba fazendo muitos reclamarem de dores nas costas no fim do dia. E nem preciso dizer que a longo prazo isso pode fazer um mal enorme para sua saúde.

Sendo assim, vale a pena investir em uma boa cadeira ergonômica.

O valor pode ser um pouco salgado no começo, mas lembre que é sua saúde que está em jogo.

Uma boa cadeira vai te deixar muito mais confortável durante o dia e até mesmo sua criatividade pode fluir melhor sem aquela dor insistente na lombar.

Portanto, encare essa aquisição como um investimento. Se necessário, parcele uma cadeira de qualidade no cartão de crédito, mas não deixe de fazer esse investimento.

Sua saúde agradece.

3 – Aumentar o valor das minhas horas

Isso se aplica tanto para freelancers que prestam serviços para outras empresas quanto para profissionais contratados por uma agência e ganham um salário mensal.

Nos dois casos é possível calcular o preço médio da sua hora de trabalho. Isso é ótimo para você enxergar o real valor do seu tempo.

Por isso, é importante, ao longo de sua carreira, sempre procurar aumentar o valor da sua hora de trabalho.

Ao aumentar o valor percebido, seja pelo seu cliente ou por seu patrão, ambos estarão mais dispostos a pagar mais pelos seus serviços, pois vão enxergar valor no seu trabalho.

Isso é possível quando um profissional melhora a qualidade do seus serviços ou ao agrega mais valor a ele.

Por exemplo, um profissional que desenvolve sites em HTML pode se especializar em SEO para não apenas entregar um site para seu cliente, mas também fazer com que a página apareça melhor nos resultados de busca.

O mesmo acontece com profissionais que trabalham para uma agência. Quanto mais habilidades aprenderem, maiores serão as chances de promoção, alcançando cargos cada vez melhores.

Por isso a importância, de, entre tantas outras coisas, sempre procurar aprender novas habilidades, como mostrado no primeiro item.

É claro que isso é uma meta de longo prazo. O aprendizado e o acúmulo de experiência não acontecem da noite para o dia.

Mas pouco a pouco você conseguirá aumentar sua base de conhecimento e fazer com que outras pessoas passem a enxergar seu trabalho como algo cada vez mais importante, ficando dispostas a pagarem mais por ele.

4 – Ler mais livros

O hábito da leitura é algo que precisa ser estimulado e treinado ao longo da vida. Facilmente podemos perdê-lo se pararmos de praticá-lo.

Mais uma vez, o grande vilão pode ser a falta de tempo. Mas, quando fazemos uma análise profunda da rotina, muitas vezes conseguimos identificar aqueles minutos desperdiçados na frente da TV, assistindo “o que tiver passando”, e que poderiam ser substituídos por uma agradável leitura.

Caso você sinta necessidade de começar a criar novamente esse hábito, ou simplesmente não dispõe nem mesmo de 30 minutos durante o dia para isso, uma dica é utilizar o aplicativo 12min.

O 12min é um aplicativo de desenvolvimento pessoal e profissional através da leitura, que cria sínteses de livros de não-ficção (atualmente a biblioteca conta com mais de 500 títulos).

A proposta da startup é que qualquer um aprenda os principais conceitos desses livros em textos que podem ser lidos em aproximadamente 12 minutos.

Assim, o leitor pode aproveitar aqueles micromomentos de tempo que seriam facilmente desperdiçados em outras tarefas pouco proveitosas.

Vale lembrar que os microbooks do aplicativo não são feitos para substituir as obras completas, mas sim incentivar o usuário a criar o hábito de leitura e se interessar em adquirir as obras completas.

5 – Criar mais projetos pessoais

O trabalho pode consumir muito tempo e energia, fazendo com que facilmente quase todo seu tempo disponível seja tomado por tarefas desse tipo.

Por isso é fundamental ter uma boa gestão de tempo, e reservar pelo menos 30 minutos por dia para se dedicar a um projeto pessoal.

Se você gosta de desenhar, pode criar algumas séries de ilustrações próprias. Se gosta de escrever, pode se dedicar a um blog. Se fica à vontade em frente às câmeras, pode criar um canal no Youtube e compartilhar seu conhecimento.

Na realidade, não importa o que você faça, desde que considere esse projeto pessoal como divertido e consiga se desligar do trabalho e fazer algo diferente, seja na mesma área ou não.

O bom disso tudo é que aos poucos esse projeto pessoal pode ganhar destaque e fazer com que até mesmo ele vire sua principal fonte de renda.

Mas lembre-se que tudo tem um início. Aproveite o dia 1º de janeiro para tirar do papel aquele projeto pessoal e colocá-lo em prática!

Escrito por Guilherme Dantas

Fundador do Designerd, empreendedor digital, apaixonado por design, marketing digital, carros, cinema, astronomia e física quântica. Arranhador profissional de violão nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…